Poesias

Lágrimas de amor

Veja que beleza o último verso...

Ay de mi, llorona, llorona de azul celeste
Ay de mi, llorona, llorona de azul celeste
Y aunque la vida me cueste, llorona
No dejaré de quererte
Y aunque la vida me cueste, llorona
No dejaré de quererte
Aquele Abraço (mais um. Agora mais saudoso)
Victor André
*
 
Lágrimas de amor
(La Llorona)
Ciducha
 
Derramo-as com prazer,
as minhas lágrimas de amor
por você, somente por você!
 
Que sejam de saudades
que sejam de ansiedade
que sejam, se quiserem,
até dessa vontade,
que eu tenho de lhe ver!
 
Eu molharia o céu
eu molharia o mar
de tanto por você chorar!
 
E se soubesse que o traria
com minhas lágrimas furtivas
então, dia e noite eu choraria
até você me ouvir e me trazer a vida...
 
que só junto a você, eu a terei.
Devolva-me, portanto, o que me deve
sua presença, seu sorriso leve
devolva-me, amor, e seja breve!
 
Porque querer-me é pouco,
meu coração é louco por você!
Se acaso demorar
eu já nem sei...
mas bem posso chorar
tudo outra vez!
Ciducha Seefelder
 
 
 



Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP