Inspirações

Lágrimas oclusas

Embalo tuas lágrimas caindo pelos
Beirais do tempo que pranteia impávido e perplexo
Enxugando só um eco que subsiste tão conexo

São muitas estas noites desacordadas e insones
Embebedando cada hora on line onde consumo paciente
Tantos bytes de versos e desejos quase indulgentes

Despindo a noite a lua emerge na minha solidão
Tão procrastinada e suspende a saudade que ansiosa
Esculpe todo silêncio, esquecido, renitente… sequioso

Ficou em cacos a memória de tantas madrugadas
Desassossegadas ocultando as ilusões onde se afogam
Agonias enrubescidas pelas paixões bem ressarcidas

Frederico de Castro

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Cumprimentos pela beleza e grandiosidade da mensagem a nós dirigida.

  • Um espetáculo um show belíssimo 

    • Grato pela visita e gentileza

      Votos de dia feliz

      FC

  • Gestores

    Muito bonito Poeta Frederico.

    Escrever sobre lágrimas sempre compõe tristeza.

    • Obrigado pela simática mensagem

      Bom domingo

      FC

  • As lágrimas oclusas gotejadas em seu poema inundaram-me de emoção ao ler-te.

    Lindo e triste, forte e suave ao mesmo tempo!

    Obrigada por nos dar o prazer de ler e sentir cada verso com extasia!

    Beijos!

    Nina

    • Obrigado pela visita e carinhosa mensagem Nina

      Votos de dia fleiz

      FC

  • Gestores

    • Lindo trabalho Marso.

      Meus parabens e um abraço sempre fraterno

      FC

  • Gestores

     

This reply was deleted.
CPP