Poesias

Meiose apoteosis

Com pingos de mel adocicas o palato
Dos meus silêncios
Amamentas o imperativo desejo tão evidente
Naquela gargalhada vadiando furtivamente

Escorres adocicante dos favos da minha solidão
Onde ocorre a metamorfose gratificante de tantos
Beijos em comunhão

Polinizas as pétalas das ilusões mais tonificantes
Entreabrindo os estames dos meus desejos onde
Fecundo os esporos ávidos…germinando refrescantes

Reproduzes a vida que acontece expressivamente
Aguda, vorazmente…herança explicita qual meiose
Das nossas células apaixonadamente expeditas

Quero-te assim satisfeita, ígnea, halófita desaguando
Nas minhas maresias solícitas até que uma onda
Prodigiosa nos cubra numa fusão de marés tão graciosas

Frederico de Castro

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • É sempre bom abrir o Notebook e deparar com um tópico como o seu. Simplesmente fantástico, digo mesmo, esplêndido!

    • Obrigado pela visita caro poeta

      Votos de dia feliz

      FC

  • Uma fusão de sentimentos com os sentidos meando em plenas palavras essa verdadeira magia de poesia, tudo maravilha 

    • Grato fico com a mensagem tão gentil

      Bem hajas

      FC

  • Exaltação ao amor, em forma de cântico evocado do fundo da alma! Esplêndida composição, poeta e amigo Federico de Castro!

    • Obrigado Rui pela visita e mensagem

      Bem hajas

      FC

  • Maravilhoso!

    Sempre nos presenteando com uma deliciosa leitura.

    Parabéns!

    Abç

    • Muito grato pala sua gentil mensagem

      Votos de dia feliz

      FC

  • Um grande convite à pessoa amada! Aplausos poeta!

This reply was deleted.
CPP