Inspirações

NÃO INQUIRAS AO POETA



Ora, direis, sobre o que tanto escreve o poeta?
Porque vê tamanha poesia em tudo?
O poeta escreve sobre o mundo
e tudo que no mundo há.
... E há tanta poesia no mundo!
O poeta sofre a dor do mundo
O poeta sente a alegria do mundo
O poeta colhe as flores e os espinhos do mundo
O poeta sangra a vida do mundo
O poeta vê os caminhos do mundo
Talvez o veja ( O mundo) como ninguém mais vê.
Forte, imenso, abismal, incrível, terrível, profundo...
O poeta canta o amor mesmo que não seja amado
e que todos os amores há muito o tenham deixado,
mas ele finge a carícia que não recebe,
ele saboreia o beijo que não lhe é oferecido,
ele goza o gozo inexistente. 
O poeta não mente,
apenas borda sonhos nos versos e acredita neles.
Então não inquiras mais o porquê dos verbos do poeta!
Porque não há razão alguma fora a própria poesia
E a poesia come a alma do poeta até que o poema se revele,
pleno à luz da manhã.

Elisa Salles 
(15/12/2017)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Aplausos mais uma vez pelo lindo poema.

    Parabéns Elisa.

  • O poema traduz as palavras em tudo um aquilo onde os sentido se faz noa mais belos dos sentimentos

This reply was deleted.
CPP