Inspirações

Nos idos vales do tempo

Nos idos vales do tempo

 

Nos idos vales do tempo é de lá que vens essa lembrança.

Solta feito folha a ires...

Deixando-me pra trás,à  esperança presa em meu peito há sorrires.

Lua distante, oh lua, que vela solitários corações há palpitares de agonia...

Traga-me a mim que vou também neste calvário, luz pra iluminares tão sombria...  

Noite que parece a mim querer interrogares:

Não me olhes desse jeito, pois nem penso, entender nem desvendares o que dizes teu silêncio.

Se me basta, simplesmente, a melodia que entoas teu silêncio até aurora...

Apunhalar-te com a lâmina do dia e lhe fazeres novamente, ires embora.

 

Thiago Rodrigues 

 

 

 

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Lindos versos,parabens!

    Aplaudo de pé!

    Bjs

  • Muito bonito Thiago. Parabéns.

  • Adm

    Bonita composição.

    Belos versos os teus.

    Parabéns!

  • O silêncio muita vezes é uma lamina que nos corta de um jeito que nossoc orações gritam a doe fazendo dos instantes uma essência muda

This reply was deleted.
CPP