Inspirações

O Equilíbrio

Brotam por dentro igual na terra os roseirais com calma. Flores do bem ou do mal, que encantam ou talvez que envenenam à alma. Eu sei que tens como á alvorada, que vens até nós mais um dia trazer... Laços que deixam-nos presos nessa jornada e asas que voam libertas no entardecer. O equilíbrio que reges a natureza, desde o princípio dessas terras solitárias. Anda junto com as alegrias e as tristezas, que desencadeiam os risos e as lágrimas. Tão enigmático como na madrugada há se formar, á bruma no horizonte que pasma. Este que a vê passar, distante e pálida como se fosse um fantasma. Thiago Rodrigues 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Adm

    Bonito poema. Belo tema.

    Aplausos, Thiago.

  • Muito bonito Poeta Thiago.

  • Somos flores que trazemos em nós o bem e o mal. Cabe a nós qual vamos cultivar. Belo poema!

  • Creio que à lei que rege o universo é espetacularmente inteligente, quando nos oferta o equilíbrio das dicotomias.

     

This reply was deleted.
CPP