Inspirações

O mistério das coisas

O mistério das coisas, o mistério, acredite encanta-nos o destino. Como um poema triste escrito por doidas mãos em desatino. Sobre ele há indagares o homem e é normal, o que lhe falta pra vida seres repleta. Seria a fé essa ave imortal, que de todos males nos liberta? Querias branca ave da paz ti veres, no céu que negrejas o choro e o pranto. Voando serena ao anoiteceres pra despertares à alvorada com o teu canto. Ave verde da esperança, oh ave,que sofres e dança em um vasto mundo que sentes à solidão... Apunhalar-te o peito como uma lança, cravada em silêncio no coração. Thiago Rodrigues 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP