Inspirações

Pão e circo na desolação

Nasce o sol no horizonte;
Nos quatro cantos da cidade
Eis homens e mulheres
Prontos para mais um dia que aparece.

É nessa hora que surgem heróis
Que lutam batalhas
Em que não se sabe o final,
Ansiosos ficam pela volta ao seio familiar.

Ruas perigosas, pontos da cidade em guerra
E lá estão eles, dando suas vidas em batalha
Que não há condições de sobrevivência,
De vida e moral.

Pois, a luta está em também não ceder
A esta nuvem negra do jeitinho brasileiro.
Ouve-se o jornal e mais uma família em pranto,
Aquele pai que não voltou ao seu canto.

Há uma grande desolação,
D'onde vem a mão da consolação?
É inexistente, toda a cidade entra em comoção.

Os dias se passam, a cidade entra em alegria.
Todos se preparam para comemorações.
Onde está a comoção? Foi apenas mais um....
É só mais uma família em necessidade...

E assim segue aquele eterno ciclo,
Não há o que fazer!
A dor continua no peito de quem perdeu
Seu ente querido, e na cidade só se quer pão e circo.

Jasmine Costa
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Jasmine Costa

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Parabéns, eis a realidade brasileira das grandes cidades.

  • Maravilhoso seu poema Jasmine, 

    super expressivo e totalmente concreto!

    Parabéns. Abçs.

  • Somente que passa poe esse momentos sabe realmente a dor da própria dor

  • "A dor continua no peito de quem perdeu
    Seu ente querido, e na cidade só se quer pão e circo."

    Lindos versos,aplausos

    Beijos

This reply was deleted.
CPP