Inspirações

Por um drink de solidão

Nula hora captada num imperdível
Silêncio medido neste incasto momento
De tempo pernoitando pendurado na galopante
Luz jardinando o pasto das solidões mais dopantes

E assim vaidosa se vestiu a noite derradeira traçando
Geométricos gomos de ilusão à esbatida saudade que
Se empoleirou em todas as lembranças que deixei
Palpáveis, vigilantes e tão inexoráveis

Fiz-me à estrada alongando a lasciva madrugada
Serena, pontual, vulnerável, embebida num cálice de desejos
Tão cobiçados…quase manipuláveis e tão bem esmiuçados

Ali, no profundo retiro dos meus silêncios, ignifico aquela predadora
Escuridão viciada em tantos drinks de solidão até que ensurdeça a
Delicada gargalhada vitima de tantos queixumes em reclusão

Frederico de Castro

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • DELICIA DE VERSOS,POETA!!

     

  • Passei para deleitar-ne na magia de seus versos, poeta amigo.

    Na madrugada silenciosa onde os amantes dizem mil juras de amor e, matam seus mais loucos desejos... O poeta busca inspiração amiúde...

    Sou seu fã.

    Abraços, paz e Luz!!!

  • Poeta Frederico meus

    aplausos para uma bela poesia...

  • Lindo Soneto Frederico.

    Admiro muito sua inteligência. Consegue formar versos maravilhosos com uma simetria muito bela.

    Boa inspiração ao tema escolhido.Música que incita ao silêncio e  a concentração, ótima escolha.  Gostei muito, parabéns.

    Abraço de Veraiz Souza

  • Adm

    Mágico momento de concepção desta tua poesia, Frederico.

    Lindíssimo poema.

    Parabéns!

This reply was deleted.
CPP