Inspirações

Reset ao tempo

Fiz um reset ao tempo austero e implacável
Sempre tão inflexível até que o silêncio refrigere
Cada aroma ensurdecedor escalando uma oitava
Dos meus silêncios avassaladores

Se pudesse manipulava esta escuridão que em mim
Pernoita sempre de prontidão
Sorteava a solidão numa tombola de esperança para
Que a sorte prevaleça bramindo, bramindo em profusão

Sem gorjetas deixei madrugada esfolada, corrompida, pedindo
Esmolas a cada hora lacaia que se estilhaça numa vénia tão cordata
Portadora de uma palavra gentil, atrevida…quase estupefacta

Depois de vandalizar cada faminto e grato verso  crucial, infesto os
Céus com silêncios sempre  bem ressarcidos e cerimoniais…alardeando
Cada momento de tempo bisbilhotado num eco resplandecendo genial

Frederico de Castro

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • É sempre um deleite te ler, Frederico! Lindos versos!

  • Mais uma maravilha poeta Frederico,eu ameeiiiiiiiiii e aplaudo mil vezes!

    Beijos da sua fã de sempre

    • Grato fico com sua mensagem carinhosa poetisa

      Bem hajas

      FC

  • Adm

    • Obrigado Edith pela mensagem gentil

      Votos de dia feliz

      FC

  • Cumprimentos pela obra! Bastante compreensiva de excelente nível. Boa semana, vizinho de letras...

    • Obrigado caro amigo e desejo tb para si e os seus

      uma boa semana poética

      FC

  • Espetacular....Adorei!

    Aplausos...Aplausos...

    • Grato Marcia pela gentil mensagem

      Dia feliz e em paz

      FRC

This reply was deleted.
CPP