Poesias

Vulcânico Amor

Imagem relacionada

Encaixo-me perfeitamente em teus braços

silencio, quedo-me a ouvir arfar o teu peito

suspiro ardentemente envolvido nos laços

se me entrelaças, eu te pego ao meu jeito.

 

Tua boca ardilosa suga a minha com lascívia

grudam-se os lábios, as línguas enroscam-se

exangue fica tua face, tua pele sedosa: lívia!

nossos corpos se afixam; frementes, tocam-se.

 

Luxúria em labaredas aquece tuas contorções

ao perscrutar em teu corpo os mícrons de poro

absorvo tua pele que reponde em ondulações

e escuto tua voz rouca, em um gemido sonoro.

 

Sã loucura eclode em nosso ritmo de espasmo

debruço-me em teus seios – conchas do mar –

abrupto é  o manifesto de nosso duplo orgasmo

que em voluptuosas vibrações nos faz relaxar!

 

Rui Paiva

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gosto do poeta que sabe transitar por todos os vieses da poesia com a mesmo lirismo, simplicidade e elegância. Lindíssimo, Rui! Bjs

  • Menino que deleitoso poema orgásmico!

    Lindamente sensual, sensualmente lindo na generosidade plena do gozo, sem descambar para o chulo.

    Perfeito! APLAUDO DE PÉ!

    Beijos!

    Nina

    • Obrigado pelo carinho querida NIna!

  • Adm

    Poema sensual, lírico e lindo.

    A essência se sintoniza, perfeitamente, com o título.

    Parabéns Rui, pela oferta da leitura.

    Destacado!

    • Obrigado, querida Edith!

  • Muito lindo teu poema, Rui....Parabéns! Um abraço.

    • Grato, amiga e poeta Marta!

  • Todas as suas páginas nos trazem o valor e a generosidade do amor. Obrigado mais uma vez por nos agraciar com tão honrosa obra.

    • Muito aprendo contigo, Maestro!

  • No afã do encontro das almas; a fogo do amor que consome os corpos; tal qual as lavas 

    expelidas de um vulcão!...

    APLAUSOS.

This reply was deleted.
CPP