Poesias

Confissão

Havia no passado um olhar entristecido

Iluminando o percurso do ser encarcerado

Havia neste olhar uma dor reconhecida

Imensurável avalanche e um riso perturbado.

 

Havia como agora agonia em belos dias

Regando as estações com doses de aljôfar

Havia uma menina alinhavada em poesia

Tecendo sua história no cantinho de uma choça.

 

Havia esperança entre as lágrimas sofridas

Colorindo a trajetória com o tom dos girassóis

Havia no abraço uma entrega carecida

E uma força amparada pela luz do arrebol.

 

Sandra Medina 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • É sempre um prazer te ler, Sandra! Belíssimos versos! Bjs

  • É sempre um prazer te ler, Sandra! Belíssimos versos! Bjs

  • Lindo poema...Fiquei encantada...Parabéns!

  • Adm

    Olá, Sandra, lindo teu poema.

  • Adm

  • Cumprimentos pelo magnífico escrito feito com tanta competência, arrebatado estou por suas expressões.

This reply was deleted.
CPP