Poesias

INSÕNIA

A hora noturna da compensação

despe o dia, recorda humores,

negócios tolos, alguns sabores,

a conta virada, algumas falas

e o vazio do coração.

O travesseiro mole

que a cabeça acolhe,

confidencia segredos,

abriga medos,

refaz segredos

de solidão.

Coladas na pele,

recordações da vida que segue,

afugenta o sono

com pensares insanos

e a verdade agônica

da insônia. 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Em noites de insônia nascem os mais belos poemas que nos fazem sonhar 

    A madrugada fria desperta no poeta grandes inspirações 

    O travesseiro e o confidente verdadeiro daqueles segredos que a alma tanta guarda em silêncio 

    Magnífico texto 

    Meus aplausos 

    • Ana Lucia Mendes dos S.Sampaio Fico até encabulado para agradece-la, sabia ? Mas fico muito mais feliz pela sua presença. Um beijão do Paolo.

  • Cumprimentos pelo belíssimo trabalho. 

    • SAM MORENO : Muito obrigado pela presença e comentário. Abraços do Paolo.

  • cppdpep1002insone.jpg

    • Zeca Feliz : Você sempre me escapa por um triz... Mas um dia vou te pegar para a gente se embolar e fazer um cordel de versos, com rimas e cacarecos, publicar e fazer sucesso... Obrigado pelo DESTAQUE !  

  • É dia... A insônia foi-se

    E a pior insônia

    é a pensada 'in Sônia'

    A noite se fez dia...

    O dia ainda boceja

    (inda que ninguém veja)

    O Poeta esfrega as vistas

    a claridade o conquista

    e descobre outra Insônia

    que ora feita em Dueto

    E tal qual o Prometeu

    com as vísceras sangrando

    em sonho inda diz: Prometo!

    ***

    MARAVILHOSA INSPIRAÇÃO Poeta Menino Paolo Lim...

    E... Nossa - tornada em dose dupla com a inspirada interação em dueto 

    da nossa Amada Poeta e também me... Nina!!!

    PARABÉNS E APLAUSOS DUPLOSS AOSS POETASS!! - gaDs!

    • Zeca:

      Agradeço uma vez mais, agora que não o deixarei em paz, pela tão sonhada embolada, que certamente rolara escadas, subirá aos quartos e mergulhará da sacada. 

      Abraços do Paolo.

  • Adm

    Me curvo à beleza de teu poema, Paolo. Lindo e muito bem desenvolvido na proposta do título. Parabéns.

    • Edith Lobato: E eu a levanto com meus agradecimentos... Bjs. do Paolo.

This reply was deleted.
CPP