LEMBRANÇAS

            LEMBRANÇAS

 

Quando o passado bateu a minha porta

Eu pensei, ele não traz nada novo.

Não vou deixá-lo entrar.

Pensei, pensei, pensei, pensei...

A saudade falou mais alto,

As lembranças adormecidas acordaram

E a curiosidade perturbou-me as entranhas.

Ao abrir a porta, entrou de mansinho;

Silencioso, diferente, atraente.

Encontrou-me seco, vazio, perturbado;

Solitário, depressivo, sem vida.

As reminiscências aliviaram as tristezas

Consolou as amarguras com doce nostalgia.

O sorriso voltou a minha face

O brilho inundou os meus olhos

Meu coração voltou a bater

No flashback da vida real.

 

                        Mello Carvalho

 

 

 

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    3648546?profile=original

  • Gestores

    Lembranças existem para nos fazer aprender com os erros e acertos...

    Algumas preenchem o vazio que se formou... outras nos levam por caminhos

    novos, longe do que nos machuca...e assim a vida segue... reminiscente...

    Parabéns Mello!!! Texto exemplar!!!

  • Gestores

    O passado é sempre o consolo quando o presente está vazio do novo... Belo poema! Bjs

This reply was deleted.
CPP