Poesias

O PENOSO EFEITO DO EGOCENTRISMO

Encontro-me nesse páramo

Dedilhando minha cítara

Enquanto meu corpo em frêmito

(De uma forma incontrolável)

Tenta adaptar-se na ambiência

Antes que eu me torne apóstata.

 

Já abandonei à paróquia

Hoje sou um ser apátrida

Nessa posição excêntrica

Desse meu eu geográfico.

 

Minha atitude etnocêntrica

Privou-me de ser seráfico!

 

  Ronnaldo Andrade

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Primeiro, confesso:  Tive que recorrer ao google, meu vocabulário simples e limitado precisou de ajuda.  

    Oi Poeta!  

    Sua poesia intensa e singular me trouxe a visão de um "eu" de muitos de nós, talvez, a maioria de nós, talvez toda a humanidade...   As escolhas, os caminhos e as consequências... O que queremos, o que escolhemos e o que fazemos realmente...  Um caminhar em que buscamos eternamente descobrir nossa essência, o nosso porquê.

    Um pouco de anjo e demônio, o sim e o não, o certo e o errado, a vida e a morte.

    (também, paralelamente, vi uma poesia atrevida, algo erótico... sei lá! poesia de ler, reler e tornar a ler)

    beijos

    meu carinho

    • Obrigado, Suzete, pela presença e comentário. Você fez uma bela análise do meu texto. Existe nele um pouco de tudo que você falou. Fraterno Abraço. Bjos
  • Congratulações pelo seu talento e inventividade.

    • Obrigado, Sam. Fraterno Abraço
  • Versos profundos e lindos! Meus aplausos! bjs

    • Grato pelo cometário, Marso. Fraterno Abraço
  • Beleza pura aplauso
    • Carissima, Meire, obrigado. Receba meu abraço
  • Lindo e profundo seu poema, meu querido poeta. Abraços poéticos.

    • Obrigado, Sandra. Fraterno Abraço
This reply was deleted.
CPP