Poesias

PENSAR

Penso no riso

e na piada,

em velhos carnavais,

na minha amada,

no rosto borrado

a pó de arroz e pomada,

penso nisso

e dou risada,

no negro corvo,

tome a bengala,

risco a parede,

da tua sala,

sinto a gengiva

anestesiada,

lavo tua roupa

toda manchada,

beijo teu rosto,

a deixo marcada,

meditando, encucada,

vou para rua

enluarada,

comer cuscuz

e rabanada,

olho à mão

toda melada,

sento no chão 

de qualquer calçada,

piso com força

àquela barata,

voo de tapete

até Jacarta,

vou de Berlin

até Praga,

comer angu,

beber limonada,

espalhar pelo mundo

aquela piada, 

coçar o saco

de madrugada,

saborear uma torta

capixaba,

me devorar

em camadas,

compor melodias

descompassadas,

lamber a bebida

derramada,

devorar o quindim

da empregada,

colar sentimentos

no nada,

tiritar na montanha

gelada,

tocar a viola

emprestada,

zombar da onça

enjaulada,

comer mosca

na parada,

estranhar o

cabeça raspada

na areia da praia

ensolarada.

Dizer, dizer

e não falar nada.

                               Domingo de carnaval,2016

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Pois para não dizer, diz muito seu poema, querido amigo.

     Também algo amargurado, triste... e belo/ bom demais.

     DESTACADO!

     Parabéns.

     Beijos

    Destaque1.jpg

    • Nieves Maria Merino Guerra: Que bom tê-la ao meu lado. Agradeço sua presença e até me confesso encabulado... Bjs. Paolo.

  • No ritmo da vida passada além da janela meio quebrada, da rua esburacada, do olhar bizarro pela madrugada... Ver que não vens e ver que não sei onde estás... buscar abrigo entre passantes que não param, entre necessitados de mim... e eu aqui vvendo por viver... uma poesia de alento ou desalento como cidade sitiada, ou pauliceia desvairada... pero muy guapa...felicito !

    Alkas.

    • Alkas: Lisonjeado com seu criativo comentário, agradeço penhoradamente seu agrado. Abraços do Paolo.

  • Gestores Adm

    Olhar o bloco passar, buscar a rima na delação premiada, montar o quebra cabeça das maracutaias milionárias. Belo poema. Parabéns Paolo.

    • Edith Lobato: Assim é se nos parece : - Delação premiada que rima com nação espoliada, montar um quebra cabeça, aprisionar quem mereça, maracutaias milionárias, triplex nas praias, para ver o bloco passar enquanto o desemprego não para de aumentar.

      Triste realidade de fazer rir e chorar. Que fazer ? - Rimar... Beijão e obrigado por comentar. Paolo.

  • Sem sombra de dúvida, voltarei sempre para saborear a boa inspiração. Parabéns, ilustre poeta Paolo Lim!

    • SAM MORENO : Muito obrigado pela visita e comentário. Agora, pela condição que me facultaste, somos amigos e também terei acesso a suas magistrais publicações. Abraços ! Paolo Lim.

  • This reply was deleted.
    • Laís Maria Müller Moreira: Minha mestra catarinense, aqui, lá, acolá, em Florianópolis ou Paquetá, poder desfrutar de seus escritos e comentários, é bom e mais prá lá ! Beijos para minha querida amiga e como é bom vê-la voltar ! Paolo.

This reply was deleted.
CPP