Poesias

Velha canção

Geralmente se inicia em “sol”

O contrabaixo faz o solo.

Em “mi”, o trombone é nota grave.

Quem diria recordar a velha canção

Ao som do clarinete, com a nota “lá”.

O trompete sopra acima da pauta

Deverá ser um “sol”, quem sabe um “lá”.

O tarou repica silenciosamente

Ao lindo som do saxofone.

Em notas graves, sem nome

Toca o “dó”, o “mi”

Quem sabe outras notas ainda desconhecidas

Buscadas a ermo, sem finalidade.

Aos poucos vão se juntando

No passe de mágica e de sonhos

Alguma coisa saindo, remexendo o coração.

Uma, duas, três, cinco, até mil vezes

Notas são emitidas, acordes sendo feitos,

Tudo, em alto nível,

Para tocar a velha canção.

Batidas fortes do coração

Lembrando um, dois, três amores,

Dois foram de terrores,

Porém ainda resta a velha canção.

                                                        Acad. José Carlos de Bom Sucesso - ALL

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

CPP