Adm

Oficina I - Desafio Poético sobre palavras aleatórias

PROPOSTA

Esta oficina destina-se à composição de poemas sobre palavras deixadas aleatoriamente

Regras

1. Ficarão em tela 4 palavras aleatórias para composição.

2. O participante deve compor nas palavras em tela e ao postar seu poema, deve deixar outras 4 palavras para o próximo participante.

4. Os poemas criados devem ser postados na caixa de cima.

Boas inspirações!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

    • Desisto!!!

    • Não desista, professor! Nada melhor do que um bom desafio.

  • Palavras em tela: Cambuí; Caipira, Coronel, Namoro

  • Selvagem

     

    Lembrar de nós dois sob a cachoeira e desnudos,

    É imaginar o quanto podemos repetir nossas façanhas...

    Fantasias de amor sobre as fronteiras dos absurdos;

    Entregar-se e nos rasgar até as últimas entranhas,

     

    As águas, oscilantes, fugindo pelo córrego proceloso

    E eu, horizontal, sobre as pedras a lhe amar intensamente...

    Querendo-lhe extrair, mansamente, um gozo impiedoso

    Enquanto você ronrona aos meus ouvidos felinamente.

     

    Enquanto isso, os animais assistem nossa desfaçatez

    E eu a pedir: - Cobre-se... Esconda o corpo; que audácia!

    E você retrucando: - Deixe-me em paz! Exporei minha nudez!

    Então volto, verticalmente, a te amar sem qualquer falácia.

     

    E sem dó nem piedade possuo-lhe, totalmente, empedernido

    Sem demostrar qualquer tipo de dó, lamúria ou arrependimento.

    Ao final, em completo espasmos, estarei deveras, deprimido

    Por minhas falhas vislumbradas por Deus lá do firmamento.

     

     

     

    Professor Talvanis Henrique – Carmópolis/Sergipe/09/01/19 – 22:28

    • Ficou espetacular!

  • Aguarde-me!!! Rsrsrsr

  • Danada! Arrrrrrreeebentou!

     

  • Palavras em tela: Entranhas, proceloso, desfaçatez, empedernido

This reply was deleted.
CPP