Gestores

NÃO ME ILUDES

 

Na multidão te encontro

Sempre sorrindo assim

Mas, sinto tua alma em prantos

Dissimulado é teu sorrir

 

Vida solitária segues

Cercado por tantas fantasias

Embora tristeza negues

Sinto tua alma vazia

 

Triste são teus olhos...faróis sem luz

Triste também é a bússola que te conduz

 

Ah sorriso tão escandaloso

Que arrasa corações

Mas teus olhos confessam

Este sorriso é apenas palco de ilusões

 

Anna Fênix 04/02/2017

 

Dissimulações

 

Caminhas a esmo, sem rumo

Uma máscara a cobrir-lhe a face

Escondes uma dor pungente

Tentas enganar, mas sem o conseguir...

 

Só estás em meio à multidão

Vivendo sonhos falsos, sem magias.

Contristado está teu coração

Longe estás de viver em paixão

 

Teu semblante está forjado em dor

Teu coração perdeu o rumo, o prumo

 

Gargalhas em enganos, dissimula...

Conquistas sem afetos....

Que transparecem em tua triste alma

Teus olhos desmentem o riso dos lábios.

 

Maria Angélica de Oliveira 04/02/2017

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

CPP