PASIÓN EN LA SANGRE

Quando seu beijo pede o meu ressaborear
Meu calor fica erguido expõe o termômetro
A pasión é visível nas artérias do meu coração
Dominadora no corpo possuindo minha alma.

São tantos desejos, fetiches, fantasias
Preâmbulos, itinerários, voos e pousos
Persuadido fico como um ferro em brasa
O que me açula é o que me condimenta.

Bebido no champanhe dos seus cabelos
O tesão não surge em gota homeopática
O deleite está na órbita amorosa fecunda
Que me invade, além disso, me solidifica.

SAM MORENO

Pasión sin medida‏...

Beijou-me com loucura, (beijo) como se fosse o último,
fez-me subir e descer montanhas, da base ao cume,
num sobe e desce indescritível!
Não deixou pedra sobre pedra, salivou profundo,
calou-me a boca, sugou a pele, ofendeu os costumes!

Beijou-me com paixão, ultrapassou os limites,
fez o dia buscar a noite, penetrar no seu íntimo,
remexer sonhos de alcova inadmissíveis!

Aquele beijo, colado, ousado, como se fosse o último,
convite ao amor desvairado, ao furor legítimo
que explode no êxtase convulsivo!

Maria Iraci Leal/MIL

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP