CAMINHANDO (Dueto com Poetisa Eri Paiva)

3542311960?profile=original

 

CAMINHADO...

Passo a passo traço nos socalcos

Vejo-te em cada curva escondido, atento,

Na espera da queda e do tropeço

 

Contracorrente sigo sem lamentos 

Sorriso alteado, mesmo se o não aprecias

De longe me apelidas de lunática.

  

Cadinho de experiências, curvas sem abrigos

 

Longura da demanda final na rotura esperada.

 

Chantal Fournet

Janeiro, 21 2016

 Manta-Rôta (Algarve-Portugal)

Eri Paiva

 

Esperançosa vou ao teu encalço

Sem pressa, decidida, calmamente,

Sempre saudosa do teu doce abraço!

 

Respeito o teu tempo e, nesta espera

Minh’alma de tão terna e apaixonada

Te aguarda, te ama, te venera...

 

Nesta esperança é doce o caminhar!

Longe ou perto, vou sempre te amar!

 

Em 17. 02. 2016

Natal/RN/Brasil

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –
CPP