Horas Mortas!

                                                                                                             HORAS MORTAS!

*

Oh Meu Deus! Perdi a noção das horas


Horas mortas, de tantas borrascas


Onde corcoveia ’alma que chora


Nas voltas do tempo sob desforra.



Ante o farol ruço da cidade 


Ah, quantas ausências dentro e fora


Perdi tudo, até a pulcritude 


Neste sorvedouro que estertora.

*



Num viver contumaz subsistia

Tão solitário sem poesia...

E nos bancos das praças, morria.



*



Lá do alto, a lua gris, não dormia...

De tão consternada, assaz subia

Para não ouvir a dor qu’eu sentia!

*

Elzana Mattos

**********

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores Adm

    Uauuu! Lírico soneto cujo vocabulário nos remete aos antigos.

    Linda obra.

    Parabéns!

    • Uhuuuu
      Obrigada
      Beijos
      Zana

      00cd23f1.gif

  • Gestores

    Belissima Expressão Poética Zana Zen!

    .

    Enaltecendo e ao mesmo tempo "dando vida" à tuas Horas Mortas!

    NOSSOS APLAUSOS!! - gaDs

    • Yupiiii Uhuuuu
      Obrigada
      Beijos
      ZanaZen

      0_rosasCARINHO.jpg

  • Gestores

    download16.jpg

  • Gestores

    patodonalovoctalentoso.gif

This reply was deleted.
CPP