NO NINHO

 

NO NINHO

 

O chão é seu ninho, seu leito ao relento

Na rua, na praça, na vida que passa

Da sorte sem graça que a graça esqueceu...

 

São filhos do homem largados no mundo

São filhos do mundo esquecidos de deus

São anjos sem asas perdidos de casa,

 

Perdidos do amor, num triste abandono

No ninho, sozinhos, tais quais passarinhos

Sem céu, sem poleiros, gaiolas ou donos.

 

No ninho, com frio, seus corpos descansam

Tão frágeis, pequenos, no leito da dor

Sem mãe, sem carinho, de peles tão nuas...

 

De carnes tão cruas, vidas sem sabor

Somente a lua vigia seu sono

Aquece seus sonhos e acende quimeras

 

De  histórias,  sofreres, memórias de eras

Qu’as pobres crianças, o sono amainou

[Em sonho, co’as asas, retornem pra casa,

Anjinhos proscritos que o céu exilou...]

 

Nina Costa, in 29/06/2018.

Mimoso do Sul, Espírito Santo, Brasil.

 

 

N.A.: Esta imagem  tocou-me profundamente, é linda e de uma simbologia muito rica, muito forte. Queria refletir neste poema sobre a forma como a humanidade tem tratado as crianças (em especial, as crianças carentes, miseráveis, marginalizadas, abandonadas no ninho para morrerem no abandono), como vemos muitas crianças nordestinas ou das periferias dos grandes centros urbanos (no Brasil), como as crianças da África que a fome, a miséria e o descaso destrói, como as crianças sírias, são anjos proscritos exilados do céu e ignorados pela humanidade...
JESUS disse: "Deixai vir a mim os pequeninos, porque deles é o Reino dos Céus." A humanidade tem abandonado o reino dos céus aqui na terra... (falei) Nina Costa

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Adm

    Poema lindo, de sintonia profunda com a imagem, de reflexão forte e contundente sobre o padecer de muitas criaças por todo este País.

    Parabéns, Nina.

    • Obrigada, Edith! 
      A imagem émuito inspiradora. Deu origem a poemas muito lindos. Gostei demais.

      Beijos!

      Nina

    • Que linda ficou a formatação, Marso!

      Obrigada, amiga!

      Amei!

      Beijos!

    • Obrigada pelo destaque! Sinto-me honrada!

      Grande beijo, amiga! tudo de bompara você e sua família!

      Nina

  • Nina, belíssimo seu poema.

    Parabéns!!! 

    Nina esse contentamento seu é a mais pura verdade 

    Emociona ler como bem descrevesse. 

    É desumano demais. 

     

    • Obrigada, amiga por ler e expressar aqui sua opinião que vem somar.

      A forma como se tem tratado as crianças demonstra a crueldade que o ser humano alcançou, tornando-se muito mais desumano que qualquer ser dito irracional.

      Os animais irracionais protegem suas crias até que possam se defenderem por si só, o ser racional desumano (nós) as entrega à sorte. Infelizmente.

      Beijos!

      Nina

  • Tocante seu poema Nina Costa, me emocionei.
    Exatamene assim mesmo, cranças abandonadas a seu destino, sendo mais um nas Estatíticas de morte, perda, sumiço...etc
    Dão-se as notícias como se vendem peixes nas feiras e depois nada mais. Nada mais sabemos o que aconteceu, raros casos interessantes, seguem-se nos noticiários.
    As palavras de Jesus estão em vão, como em vão está seu nome no Facebook, Whatsaaps e afins, as pessoas não sabem o que estão fazendo.
    Muitas crianças pelo mundo todo abandonadas e carentes, não se vê um estardalhaço acontecer e nem um evolvimento para ajudá-las como vê em Esportes (assunto atual, por isso me lembrei)
    Dizem..o jogador tal investe em entidades, mas não quer que digam, não quer se expor. Porque isso? Se ajudar é amor.

    Desculpa...como você, gosto de expressar o que me vai na alma, mas este espaço é seu e eu quero parabenizá-la pelo belíssimo texto.

    Muito boa suas palavras que garanto lhes saram da alma.

    Bravo, bravíssimo...

    Abraços de Veraiz Souza

    • Obrigada por se expressar. Suas palavras e suas ideias coadunam com as minhas. E eu só tenho a lhe agradecer por me honrar com elas.

      Esse espaço é de todos.  E precisamos sim, mostrar nossas opiniões, tentar tocar o nosso próximo em sua insensibilidade e inércia.

      Talvez alguém desperte, reaja. E assim, teremos contribuído(ainda que minimamente) para melhorar o nosso mundo.

      Obrigada, amiga Veraiz!

      Beijos!

      Nina

This reply was deleted.
CPP