Renovação

 

As estações cumprem seu ciclo.

O renascimento, o desabrochar, a retidão dos dias de outono

unido ao frio interno que nos assola o viver. A vida plena clama por renovação!

O meu EU passa por esta metamorfose contrariado, porém entregue, sereno, contemplativo.

Sendo assim, serei eu o tronco imponente que em outrora frondoso, abrigo de amor, vida abundante,

hoje seco e sem vida,  resistente às mudanças, à finalização de ciclos, apenas decorativo em sua finitude?

Dúvidas, Inquietações transitórias, fazem parte deste reflorestar intimista de minha alma.

Decido então, que serei continuidade. Esta é a escolha mais fácil.

Que EU possa ser a força deste tronco imponente, pelo menos por quem me admire.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP