Tudo que possa ser

TUDO QUE POSSA SER

Corredeira entre mármore

É escoar de lamento

É rés de esquecimento

É pensar sem configuração

É tudo que possa ser

 

É fenda d’água

É rastro de vida

É lastro de sonho

É lenda de amor

 

Passageira entre tons

É sabor de terra

É raiz de serra

É calor sem contrição

É rumo a te percorrer

 

 Suzete Palitos

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Sempre graciosa no seu escrever, parabéns querida, beijinho.

  • Maravilhoso! Aprecio demais teu estilo de poesia, Suzete! Bjs.

  • Oi Suzete!Você sempre tão inspirada e sensível não poderia criar um poema diferente,cheio de brandura e com harmonia.Parabéns pela mensagem poética.Abraços

    • Obrigada por seu carinho e por suas atenciosas e preciosas palavras.    beijos e meu carinho

  • Belissimo, Suzete! Parabéns! Bjs

  • Suzete Palitos ! Se rios secam, de onde virá a água que abastece o homem?

This reply was deleted.
CPP