UMA VIDA A CAMINHO.

 

UMA VIDA A CAMINHO.

Um intenso amor está se fazendo vida!
Está sendo aperfeiçoado pela força e poder do amor
De duas vidas, semente germinada pela paixão, gerada
Na graça e benevolência de Deus.

Estão grávidos, é assim que deve ser compartilhado...
Os enjoos, dúvidas, ansiedades, temores, e tudo mais...
Duvidas serão estudadas para não causar angústia, e apreensão;
Nada que faça mãe e filho se sentirem só nessa aventura divina.

É um barco para dois, com um assento por hora vazio.
Cada dia, cada mês será celebrado com alegria, e expectativas.
Juntos irão criar um lar cheio de paz e harmonia, vivenciando
As alegrias e insegurança para pais de primeira viagem.

Tarefas serão divididas, a responsabilidade será para os dois:
Noite em claro, preparo da mamadeira, trocas de fraudas...
Tudo deverá ser vivido a dois para fortalecer o laço de amor
Entre mãe, pai e filho (a).

Assim nasce uma família, onde pode-se colocar uma placa:
Lar doce lar.

Luly Diniz.
17/04/18.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Eu, mesmo sem ter essa parceria na divisão  de tarefas ( meu marido viajava muito e eu não tinha mãe, sogra, irmã, ninguém por perto), cuidei dos meus cinco filhos. Fui mãe em tempo integral e foi a melhor é poca da minha vida. Nada mais gratificante do que ter um filho e cuidar em todas a etapas, principalmente, naquelas que ele mais precisa da  presença constante da mãe.
    Belos versos, Luly!

    • Eu criei meu sobrinho, meus 3 filhos sozinha, como tantas mães. Meu ex-marido passou 33 anos viajando a trabalho, chegava no sábado; voltava na segunda; durante todo o mês passava uma semana no Recife fazendo relatórios das viagens Meus filhos apesar das vacinas tiveram todas as doenças infantis:Caxumba, catapora, sarampo... Todas! Como todas as mães perdi noites de sono, senti medo algumas vezes, também  senti solidão, mas valeu a pena, hoje meu sobrinho mora com meu irmão, meus dois filhos mais velhos são formados, e a  mais nova de 17 anos está estudando para fazer vestibular de medicina. Toda luta valeu a pena, não me arrependo de nada, sinto orgulho por ter tido forças, com a ajuda de Deus de ter dado conta do difícil papel de ser mãe.Trabalhei como profesora de Ed. Física até me aposentar, comecei a trabalhar como professora aos16 anos qdo passei no vestibular ( tive sorte), fiz faculdade de odontologia, que ainda exerço, sou mãe e avó com muito orgulho, dou assistência a minha neta que tem 2 anos e 3 meses que mora comigo, tenho que ter um pé no consultório e outro dando banho, atenção, levando para o colégio e indo pegar, ( minha filha trabalha dois expediente como chefe da UTI do hospital português e faz MBA  noite nas terças e quintas. Tenho uma adolescente para guiar, e ajudar nas dúvidas própria da idade

      Agradeço pelo comentário Marsoalex, e peço desculpas pelo desabafo.

      A luta para mim não terminou........ "Quando escrevi o texto foi basaedo no relato das amigas casadas da minha filha, contam sobre a participação ativa e espontânea dos maridos com .troca de fraudas, entre fazer as tarefas da escolinha , isso acontece nos dias de hoje. O pai reconhece que precisa ajudar a mãe que trabalha e chega em casa tão cansada qto ele.

      NÃO FOI; NEM É MINHA INTENÇÃO TIRAR OS MÉRITOS DE QUEM CUIDOU E CIUDA DOS FILHOS SEM AJUDA.

      ABRAÇOS............

      Luly.

      14743299?profile=RESIZE_930x

       

    • Desculpa do quê, menina? Foi um desabafo lindo!

  • Adm

    Na maioria dos casos, salvo quem pode pagar, é a mãe quem executa todas as tarefas para atender às necessidades do filho.

    Aplausos, Luly pela inpsiração.

    • Obrigada por seu comentário Edith, tenho minha dúvidas quanto as tarefas serem só das mães, até pq os dois trabalham nos dias atuais,

      hoje existem creches para os afortunados, e os mais humildes, o que importa é dividir as terefas qdo juntos.

      Abraços.........

      Luly

       

This reply was deleted.
CPP