SOLIDÃO

 Solidão

Na solidão de meus pensamentos

busco a companhia da lua

Tendo ao fundo miríades de estrelas

a bordar com pontos luminosos

o manto sagrado da noite

 

Formando uma abóbada  de luz prateada

Despindo a noite para que os amantes

Possam conduzir seus sentimentos até elas

E permita que o céu testemunhe

O sonho dos enamorados distantes

 

Com as estrelas partilho segredos

Confidencio ser um ente dissociado do tempo

Talvez o último dos românticos

Sobrevivente  da época  em que

o amor nos levava até elas

Para orientar o caminho

Na busca de um novo destino

 

F J TÁVORA

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Bonita inpiração no tema, Francisco.

    Aplausos para você.

    • Obrigado, poeta Edith, pelo generoso comentário. Quero agradecer também a belíssima arte. Ficou muito fidedigna. Parece até que a poesia foi escrita,  não em função de um tema, mas de uma imagem. Perfeito.

    • Gestores

      Que bom que gostou da formatação que eu fiz. Obrigado!

  • Gestores

    Uma inspiração maravilhosa, Francisco! Estou encantada!

This reply was deleted.
CPP