Posts de Assis Silva (43)

VOAR

Um homem queria voar,

só não voava por falta de asas.

Deram-lhe asas.

Mesmo tendo as asas, queria voar,

Só não voava por falta de coragem.

Deram-lhe coragem.

Com as asas e a coragem, queria voar,

Só não voava por falta de tempo.

Deram-lhe tempo.

O homem que tinha asas, coragem e tempo, queria voar;

Mas nem com tudo isso voava, mesmo querendo.

Um galo o observou e disse: “Deus dá a carne a quem não tem dente”.

E o sonho do galo era voar.  

 

ASSIS SILVA

Saiba mais…

Por que o porquê, por que? porque...

 

 

Pode ser fácil usar o porquê

Basta saber para quê:

 

Se for perguntar

Querendo com ele iniciar

Coloque separado:

— Por que está calado?

Se com ele quiseres responder

Coloque juntinho: — porque quero morrer.

Se ainda quiseres perguntar,

Mas no início não quiseres “botar”

Coloque no fim bem acentuado

E mais uma vez separado:

— Morrer, mas por quê?

Se ainda quiseres responder

Dar a razão do morrer

Junte novamente, sem perder o acento:

— Não sei o porquê, mas sinto-me como vento.

 

Assis Silva

Saiba mais…

Saudade do futuro

Há uma saudade em mim de algo que ainda vai acontecer

uma saudade que está no futuro — que loucura!

Das férias e da viagem que ainda vou fazer:

Do sorriso do pai, do abraço acolhedor da mãe que cura.

E ainda que o algo da saudade não aconteça como espero

mesmo assim, ainda sentirei saudade como se tivesse vivido.

Também sinto saudades das coisas que quero,

que gostaria que tivessem acontecido!

 

Assis Silva

Saiba mais…

O porquê sem porque

— Por que você está triste? — Quis saber a mãe.
— Porque o Zé brigou comigo e gosto muito dele — Respondeu Joana.
— O porquê que ele brigou, você deve saber.
— Deve ser devido eu ter brigado antes...
— E você, brigou com ele por quê?
— Pensando bem, ele ficou calado durante toda a briga. Coitado do Zé, levando a culpa por seu silêncio!
— Não estou entendendo... — disse franzindo a testa.
— Na verdade, eu queria brigar e o instiguei, mas ele nada falou,  isso me deixou com bastante raiva, talvez por isso estou pondo a culpa nele. Pobre zé! — Levantou-se entre lágrimas e foi pedir perdão.

Assis Silva

Saiba mais…

I(migrantes)

 

Eu te pergunto, Deus:
Onde há crime em fugir da guerra,
da miséria, buscar uma vida mais
digna em outras distantes terras?
São homens, mulheres, crianças;
famílias, seres humanos sofridos
cheios esperanças, de sonhos
muitas vezes feridos...

Assis Silva

Saiba mais…

Metamorfase

 

Vou escrever um poema sem sentido
e dele fazer uma música sem melodia
sobre um amor que pensei ter tido
fruto da loucura não feita um dia.

Ele será assim: vi duas lagartas dialogando
escutei bem a reclamação de uma:
“quero ser bela, ter asas e sair voando”.
Uma borboleta passava sem atenção nenhuma.

“um dia você será tão ou mais bela...”
— Replicou a outra apontando a borboleta —
”...e sairá radiando beleza como aquela,
mas tenha calma, tem coisa que não se ganha em roleta”.

Disse ainda a sonhadora:
“que bom seria, se não tivesse o cásulo
tempo de reclusão, solidão desesperadora
e fosse logo para a glória, sem tempo nulo”.

“não há tempo nulo”, disse a outra.
“E para quê tanta transformação?”
quis ainda saber a sonhadora douta
procurando asas em seu corpo em vão.

Elas ficaram sem a reposta
na verdade, nem sei se tem.
É fácil querer o que se gosta
dificil é fazer o mesmo caminho também.

E o poema sem sentido que me pus a escrever
foi querer de alguém o bálsamo do amor 
mas não queria esforço algum fazer
assim como o tempo gasto sem dispor.

Assis Silva

Saiba mais…

Tipos de pessoas

 

Há pessoas doces

Que falam palavras carameladas

E têm ações adocicadas.

 

As pessoas não são abelhas

Mas têm umas que de um jeito

Diria, quase perfeito...

Adocicam o mundo!

 

Do contrário também há:

Pessoas azedas

Que espalham tristezas.

 

E algumas são tóxicas, diria

Por onde passam envenenam

Falam mal, condenam...

Sem que nem porquê!

 

Assis Silva

Saiba mais…
CPP