Posts de Mello Carvalho (68)

Classificar por

RETRATO

                            RETRATO

 

Ontem mesmo me peguei olhando aquele retrato

Hoje, deparei-me a fitá-lo, lembrando...

Lembrando...

Amanhã, já me esquecerei.

Já terei pintado outros retratos

Com novas cores, novas aventuras,

Novos rostos, nem tanto assim...

É você que sempre pinto.

Porque tingiu de sangue carmim;

Com pinceladas fortes, com traços ardentes.

O meu sentimento mais puro, o amor.

 

 

                                                     Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

INDECISÃO

               INDECISÃO

 

Não sei se quero ser poeta ou poesia

O brilho da lua ou a luz do dia

Ser alegre ou melancolia

Ditadura ou democracia

Plantio direto ou enxertia.

Não sei se prefiro o real ou fantasia

Pouco ou em demasia

Heroísmo ou covardia

Julgamento direto ao a revelia

A calma ou a ventania

A evangélica ou a judia

Cantar ou assovia

O Pará ou a Bahia

A letra ou a melodia

Se te amo uma vez na semana ou todo dia

Brigas ou harmonia

A Joana ou a Maria

Honesta ou vadia

A chuva forte ou a maresia

Letras ou pedagogia

Ser nômade ou ter moradia

Andar na contramão ou pela via

Ativo ou paralisia

A estrada ou a ferrovia

A sujeira ou a assepsia

Glutão ou anorexia

Ser perfeito ou cheio de mania

Ser poeta ou ser poesia...

 

                                           Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

HOJE

HOJE Hoje eu me lembrei de viver! Acordei cedo Dei bom dia Olhei o sol Sorrir para os vizinhos Fiz carinho no cachorro.
Saiba mais…

ADEUS

Voltei! Depois de um período sem publicar nada, estou de volta. Desculpa pela ausência.

            ADEUS

 

Não me procures mais.

Porque cansei de sofrer com suas indiferenças,

Brigas sem motivos, sem um porquê.

Cansei!

Cansei.

Cansei...

Não adiante dizer que me amas

Quando está precisando de ajuda.

Nos momentos ruins, nas dificuldades, nas tristezas.

Que no fundo, no fundo teu coração não me pertence.

Como é ruim admitir!

Como é ruim fingir acreditar!

Mas meu coração está cheio de você

Que quanto mais esvazia, mas enche de saudades.

Não me procures mais...

Mesmo se um dia me achares

Já não te pertenço mais

Não serei eu dono de mim mesmo.

Doarei esse pobre coração

A quem estiver solitário,

Carente, doente em busca de um grande amor;

Não me procures mais.

Se mesmo assim, ele voltar a bater por ti.

Arrancarei e mandarei colocar na lápide:

- Fui traído pelo coração insensato.

 

                                   Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

LEMBRANÇAS

            LEMBRANÇAS

 

Quando o passado bateu a minha porta

Eu pensei, ele não traz nada novo.

Não vou deixá-lo entrar.

Pensei, pensei, pensei, pensei...

A saudade falou mais alto,

As lembranças adormecidas acordaram

E a curiosidade perturbou-me as entranhas.

Ao abrir a porta, entrou de mansinho;

Silencioso, diferente, atraente.

Encontrou-me seco, vazio, perturbado;

Solitário, depressivo, sem vida.

As reminiscências aliviaram as tristezas

Consolou as amarguras com doce nostalgia.

O sorriso voltou a minha face

O brilho inundou os meus olhos

Meu coração voltou a bater

No flashback da vida real.

 

                        Mello Carvalho

 

 

 

 

 

Saiba mais…

NOTURNO

        NOTURNO

 

Na noite tudo se confunde

As cores perdem seu brilho

Os gatos são pardos

Os feios se igualam.

 

Na noite tudo se confunde

O mistério é misterioso

Os vultos tomam formas

Os enigmas encantam.

 

Na noite tudo se confunde

O medo mora na escuridão

As trevas são pavorosas

Os males se multiplicam.

 

Na noite tudo se confunde

Terra do sono profundo

O pesadelo arrepiante

Do sonho encantador.

 

Na noite tudo se confunde

O sol vira lua

A escuridão apaga o dia

E a vida sempre se inicia.

 

Na noite nem tudo se confunde...

 

                                Mello Carvalho

 

 

 

Saiba mais…

MENINA MOÇA

                     Menina moça

 

Caminhava como uma musa das passarelas

No rosto um sorriso angelical

Na simplicidade estilística de menina moça.

Vestido godê estampado de chita

Longos sobre os seus pés

Devasso na curvatura escultural

Com um talhe lateral de sensualidade

Na nudez das coxas torneadas

Que absorvia os olhares famintos dos presentes.

Cada passo um rebolado estonteante

Cada sorriso um coração que se movia

Cada olhar um desejo se consumia

Cada charme os pensamentos lhes despiam.

Na festa a mais bela flor da primavera

Tão simpática

Tão emblemática

Tão verdadeira

Por sem querer saracoteia

Por querer bamboleia

No mais simples baile colegial.

 

                                          Mello Carvalho

Saiba mais…

O primeiro beijo

O primeiro beijo

 

Quando te beijei o mundo girou

O coração disparou

As pernas tremeram

E o tempo parou

Deixei de ser criança

Porque o amor chegou.

 

Quando te beijei foi louca emoção

As bocas se uniram

Pra virar uma paixão

Fiquei todo esquisito

Com essa louca sensação

Esqueci os brinquedos

Para cuidar do coração.

 

Quando te beijei a vida complicou

Deixei de se alegre

Pra chorar de muita dor

De um amor não correspondido

Mas que serviu de experiência

Pra nunca mais brincar de amor.

 

Quando te beijei...

 

                             Mello Carvalho

 

 

 

Saiba mais…

SOPRO DE VIDA

                      SOPRO DE VIDA

 

Tão frágil como uma pétala de rosa

Tão forte como as ondas do mar

Tão linda como o arco-íris

Tão feia como as guerras

Tão pura como as crianças

Tão contaminada como os lixões

Tão simples como um sorriso

Tão complicada como a mente humana

Tão natural

Tão sobrenatural

Pertence-nos

Não nos pertence

Vem-se por um sopro de vida

Vai-se por um sopro de adeus.

 

                                                                      Mello Carvalho

 

 

 

Saiba mais…

REDE DE DORMIR

REDE DE DORMIR

 

Minha fiel companheira

Que me acolhe nos momentos

De alegria, tristeza e solidão.

Sempre está a me esperar

De braços abertos me acalenta

De um lado pro outro

De punhos finos, mas firmes,

De pele macia, de voz suave.

Faz-me sonhar sonhos impossíveis:

Em alto mar, nas noites de aventuras,

Com odaliscas e dançarinas.

Como é bom sentir teu cheiro

E saber que me amas

Mesmo sabendo de minhas imperfeições.

Ouve todas as minhas histórias e confissões

Sempre calada ouve, mas nunca reclama.

Suporta minhas ignorâncias

Tranquila com o coração partido

Mas na minha ausência sente falta

Quando te procuro me cobre de afagos

E me faz dormir o sono dos deuses.

 

                                              Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

JULGAMENTO DO CORAÇÃO

JULGAMENTO DO CORAÇÃO

 

Quero pedir a condenação do seu coração,

Por ser duro, de não deixar que a paixão chegue perto;

E fazer do amor uma brincadeira.

Condene o por não acreditar em sentimentos verdadeiros,

Por fazer da alegria, tristeza;

Do sorriso, choro;

Da felicidade, infeliz.

 

Peço aos senhores, que deem pena máxima.

Que passe anos e anos preso numa paixão não correspondida

Exilados numa masmorra do esquecimento

Onde o amor não consiga visita-lo.

 

Prenda o numa prisão perpétua

Na solitária do esquecimento eterno

Vigiados pelos algozes sem sentimentos.

 

Absorva esse pobre doente coração insensível

Já condenado à morte natural

Pela falta do bem mais precioso do mundo:

O amor.

 

                                 Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

DESAMOR

                    DESAMOR

 

Como é bom um amor verdadeiro

Mas sofro com esse amor de mentira

Que me dói quando diz que ama

E me dói ainda mais quando não diz.

Você é o amor de minha vida

Mesmo sabendo de suas escapadas

Espero-te na volta das baladas

Porque sem você não consigo viver

Eu quero está perto pra não te aquecer.

 

Você é um amor cruel

Que é amargo como fel

E doce como mel

 

Tem dias que ama

E quer se casar

Tem dias que me trai

E quer me largar

Não posso entender esse desamor

Que acorda de um jeito

E dorme cheio de furor.

Que um dia se transforme

Em um verdadeiro amor

Ou me canse de sofrer

Pelo que já chorei de dor.

 

Você é um amor cruel

Que é amargo como fel

E doce como mel.

Mello Carvalho

 

 

 

Saiba mais…

(In) Coerência

(In) Coerência

 

Meu limão

Meu cajueiro

Carregadinho de abacate

Já que tu não me querias

Por que roubaste minha égua?

 

                                 Mello Carvalho

Saiba mais…

LEMBRANÇAS

LEMBRANÇAS...

 

Hoje eu me lembrei

De quando a gente namorava

Eu ficava pra lá e pra cá

Doido pra te ver

E vontade de te beijar

Te esperava na sorveteria

Pra gente namorar

Você saía escondido

Para teu pai não desconfiar

Quando ele sentia a tua falta

Já começava a te procurar

Pegava o Passat

E começava a circular

Assim que te encontrava

Gritava:

- Nillllllllll!!!!!

Você já começava a chorar

Que sabia que ia apanhar.

Em menos de dois minutos

Lá estava ela de novo chorosa.

- O pai quer contigo falar.

Deu-me uma tremedeira

E agora, vou ou não vou.

Será que ele quer me matar?

Dei uma de machão

E fui conversar.

Foi tudo muito tranquilo

Aproveitei para pedi-lo

A sua filha pra namorar

E daquele dia em diante

Eu todo dia eu estava lá

E quando eu não ia

Ela vinha me procurar

Oh, mulher carrapato.

Nem um minuto quer desgrudar

E já se passaram muitos dias

E a gente nunca deixou de si amar

Tem dias que o clima está feio

Mas aprendi a tolerar

Tudo volta ao normal

E o amor sempre vai ganhar.

 

         Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

OLHAR VAZIO

             OLHAR VAZIO

 

Quando fixo os olhos pro além

Estou olhando pra dentro de mim

Não vejo nada

Mas arde dentro de mim

O desejo de ver tudo.

Perguntas e mais perguntas...

Sem respostas aparentes.

Um vazio cheio de dúvidas

Que clama por algo inexplicável

Que preencho com banalidades

Que quanto mais enche mais esvazia.

Falta algo dentro de mim

Que pulsa ardentemente

A presença do criador – Deus.

 

                                   Mello Carvalho

 

 

Saiba mais…

PAIXÃO FENOMENAL

             Paixão fenomenal

 

Como um raio que corta o horizonte

Uma flecha ardente crava o meu peito

Um flerte selvagem cega os meus olhos

Um sorriso divino acende minha paixão.

 

Como um furacão que devasta a costa

Um tsunami invade meu coração

Uma tempestade atiça meus desejos

E uma onda me atira em teus braços.

 

Como sol que queima ao meio dia

A lua que ilumina a noite escura

Uma estrela que cintila no céu sereno

Na aurora boreal da minha vida. 

 

Entrou como um fenômeno impiedoso

Que assola a natureza inerte

Levou consigo a minha alma

Na destruição do meu coração vazio

Ficou um amontoado lamaçal de ruína.

 

                                                     Mello Carvalho

 

 

 

 

Saiba mais…

NADA E TUDO

 NADA E TUDO

 

O nada pode ser tudo

O tudo pode ser nada

Leio um pouco de tudo

Para tentar escrever o nada.

É no nada onde se aprende

Um pouco de tudo.

Quem sabe tudo

Não sabe nada.

Nada se sabe

Quando não se tenta.

Aprender um pouco de tudo

É se esvaziar de um pouco do nada.

 

 

                                   Mello Carvalho

 

 

 

Saiba mais…

LOUCURA

                 LOUCURA

 

Quanto de mim eu tenho na poesia

Quanto de poesia eu tenho em mim

Quanto de mim eu tenho que não é meu.

Cansei de só repetir, repetir, repetir...

Tudo que sei não é meu

São dos outros... outros... outros...

Vou deixar de existir para desaprender.

Mas quem disse que preciso existir

Para escrever o que não existe?

Então buscarei a essência do além.

Para que possa vir à existência.

Toda criação é loucura dos loucos.

Aí sim, influenciarei nos seus pensamentos,

Como embasamento daquilo

Que você passe a concordar.

 

                                                               Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

AMOR PLATÔNICO

       AMOR PLATÔNICO

 

Um dia chorei de tristeza e alegria.

Os meus olhos cheios de melancolia

Pela musa do meu pensamento,

Que se quer fez contentamento

Da minha poesia, do meu canto!

A aflição que se transformou em prantos.

Quando a vi a rosa desfolhada,

A mais linda e perfumada.

O coração bateu forte, despedaçou!

Sentir a alma que transfigurou,

Saindo de mim, mas logo voltou.

Ela era meiga, toda gentil...

Meio menina, meio pueril.

O vento a trouxe seu perfume,

Os deuses levaram ao cume!

Sua boca de garota mimosa,

De fala harmoniosa.

Lábios de querubim,

Como queria ela pra mim!

Senti uma louca paixão

Que abalou meu coração.

Nunca mais pude vê-la,

Mas um dia vou tê-la,

Mesmo na minha poesia

Para encher-me de alegria.

Desse amor louco e platônico

Que ainda me deixa atônito.

Quando paro para pensar.

                                                    Mello Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

NUDEZ

                  NUDEZ

 

Como é bom ver teu corpo nu

E lembro-me da perfeição de Deus

E esqueço-me da perfeição de Deus.

Teus seios palpitantes

Tua boca molhada ardente

Tua pele macia de pelos transparentes

Enchia-me de desejos alucinantes.

 

Como é bom sentir teu corpo nu

E ver com meus olhos

E perceber tua beleza singular

De curvas estonteantes de mulher fatal.

Como imaginei esse dia!

Agora tonto estou eu...

Preservo-te intacta?

Ou desfruto da tua beleza?

Não.

Deixo cair à pétala da flor entreaberta

E saciar seu néctar de puro ardor.

Como é bom ver teu corpo nu...

E dizer que te fiz mulher.

 

          Mello Carvalho

Saiba mais…
CPP