Meu Blog

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Dezembro 6


1) Qual o teu nome completo?

Ronnaldo Andrade


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

06/12/1979


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

São Paulo


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou de pernambuco entretanto moro em São Paulo há 19 anos. Tenho uma filha de 14 anos; sou formando em Letra,contudo, não atuo ainda na área. Faço parte e pesquise sobre um movimento literário genuinamente brasileiro chamado TROVISMO. Esse movimento surgiu na década de 50 e constituído por um tipo de poesia chamado TROVA: poema de 4 versos setissílabos. Sou contramestre de capoeira. Gosto de música, de estar com a família. Meus tipos de poesias preferidos são o soneto, haicai e trovas. No entanto, escrevo outros tipos. Tenho um livro solo publicado e participação em mais de uma dúzia de antologias. Preparo três livros meus no momento: Trova (já prefaciado); Haicais ( estou finalizando a correção) e um de versos livres, brancos, metrificados e rimados. Além do meu TCC que já estou transformando em um livro.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Ana Fennix


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Concordo


10) Está ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

Concordo


11) Deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://pode me encontro no face com o nome Ronnaldo Andrade


12) Publique neste espaço, uma Poesia ou texto de tua autoria. (não precisa ser extensa/o)

MEU TÁLAMO É MEU TÚMULO É primavera! E o jardim Completamente florido, Afaga, aqui dentro em mim, Meu coração dolorido. O inverno se foi, enfim, Sem nada ter resolvido, E deixou-me bem assim: Como se houvesse morrido! O seu frio permanece, Ferindo e fazendo acúmulo, Meu coração não merece...! Isso é, primavera, um cúmulo: Ele fez, sem que eu soubesse, Do meu tálamo, meu túmulo! --------------------------------------------- TROVA Vejo em cada amanhecer, nascer a nova esperança que me alegra e me faz crer que com fé tudo se alcança! ------------------------------------------ HAICAIS REFLEXÃO Um homem num banco De praça alisa sem graça Seu bigode branco O ENFERMO Um sim com um ponto Na língua, morrera a míngua, Já dentro dum conto.


Autor em tela

CPP