Meu Blog

Sideral

Teu corpo é uma constelação onde hiberna o sol da manhã... recende a sândalo: fecundação mítica de uma nova Aldebarã.
Saiba mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • http://casadospoetasedapoesia.ning.com/publicacoes/feliz-aniversari...

    FELIZ ANIVERSÁRIO NARA DE A. PAMPLONA E RUI DO V. PAIVA!
  • O corpo quase sempre sofre mais durante a vida do que no momento da morte; a Alma nenhuma parte toma nisso. Os sofrimentos que algumas vezes se experimentam no instante da morte são um gozo para o Espírito que se vê chegar o termo do seu exílio. - Allan Kardec

    Meus sentimentos pelo falecimento do Sr. Carlos, Poeta Rui.

    Conforto a toda família.


     
  • OBRIGADA PELA SUA AMIZADE - BEM VINDO RUI!

    Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar. - Machado de Assis.

  • Obrigada Rui, pelo pedido de amizade.

    Seja bem vindo

    Abraço

  • Faz de Conta que HOJE ainda é dia 11...

    E nesse "faz de conta" Todos fazem o que faço:

    - Te damos Vivas sempre com um forte Abraço!

    via GIPHY

    https://media.giphy.com/media/3og0ILjb8qiVsnaCas/giphy.gif
  • Parabéns Rui - Longevidade - Saúde e Prosperidade!

  • Obrigada pelo convite. Mais um amigo para enfeitar a minha árvore da amizade...

    Feliz Natal amigo...
  • OBS. Na Imagem Mimo ref. o Níver do Poeta, os Trechos entre Aspas (" ") são Títulos de Poesias do mesmo, que destacamos nesta CPP.

    http://casadospoetasedapoesia.ning.com/members/RuidoValePaiva/conte...

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Julho 11


1) Qual o teu nome completo?

Rui do Vale Paiva


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

11 de julho de 1959


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Brasil - Ceará - Fortaleza


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou dono de um Self Service, gosto de ler e escrever, amo mina família, a única experiência de produção literária foram contos infantis para o jornal local Diário do Nordeste.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

convite via e-mail


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Estou sabendo!


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim, concordo!


11) Deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://não disponho


Minhas fotos

Conquistas pela participação


Pontos ganhos: 227

Grupos que participo

Minhas Discussões

Polindo Estrelas

  O desejo reside em polir estrelas Deixá-las luzindo, luzindo, luzindo Indefinidamente envolvê-las Na inexorável magia do dia findo.   A noite inspira a legião de sonhos Adorna minha cripta de tristeza nua Desdenha, isola pensares enfadonhos E…

Saiba mais…

Ansiosa Espera

Rumorosa é a tarde, dourada, tão minha Os pardais pipilam pelos dispersos beirais Um deles desaba e machuca uma asinha Outros arribam para os diversos terminais   Crepita a lenha na crua e emudecida lareira O vinho estala ao gelo próximos dos…

Saiba mais…

Algo me Despertou

O mar é plácido e, refrangente, realça o dia Uma manhã de paz e transbordante frescor Perto, a uma distância em que se ouve a cor Dos olhos teus cuja luz de pérolas me invadia,   Trocamos olhares e nossa face trocou sorrisos Ficamos imóveis quais…

Saiba mais…

Na Morada dos Sentimentos

Escrevi um bilhetinho a uma colega de classe Ela leu, deu um risinho - Não sabia que "poetasse!" e seu sorriso bem parecia - a brancura dos seus dentes – monte de arco-íris me sorria Aí fui sobrepondo palavrinhas pus tudo em um caderninho minhas mal…

Saiba mais…

DECIFRE-ME SE PUDER!

O prefácio de uma histórica odisseia delineado na tessitura dos versos meus eclode nas manhãs pardacentas e, a ideia, é vislumbrar a ranhura dos desatinos seus   Renuncio ao convite à ladainha dos proscritos enquanto permanece o ato e o grito…

Saiba mais…

O coração que carrega

Decerto a dor que aflige o peito rasga, dilacera, mas não se entrega delega, pois, indigesto e contrafeito, sabendo ser o coração que carrega   Amiúde crava-lhe o punhal certeiro as nuances que o sentimento refrega deificado como o alvo do ávido…

Saiba mais…

Hino à Esperança

O carvalho não se rende à brusca tempestade o caniço do bambu resiste ao tornar-se flauta ao coração dos mansos é descabida a maldade ha, o orvalho se desprende da folhagem incauta a foice laminada habilmente uma fonte dilacera o pântano inóspito…

Saiba mais…

Autor em tela

CPP