Inspirações

Amor ao Próximo

Amor ao Próximo

Esse amor deve estar - cochilando -, muitas vezes adormecido. Cochilando ou não, o amor verdadeiro existe, entretanto, o amor ao próximo insiste em não despertar. Falar do amor parece chover no molhado: - "Como foi o amor de ontem, como é o amor de hoje e, como, será, o amor de amanhã"?

Dizem que o amor de ontem, é amor de museu, e que, o amor de hoje é, passageiro, qualquer detalhe, o abala: - Se pega um trem e vai-se embora. O amor do futuro, esse, nem sei como descrevê-lo, pois, parece ser desconhecido (e o futuro a Deus pertence), se o amor de hoje é, tão rápido, quanto mais será o de amanhã. Assim sendo, fico até preocupado: - "Em pensar no amor ao próximo".

Mas no entanto, o amor verdadeiro, não é difícil descrevê-lo e, pra senti-lo é preciso conhecê-lo: - "Ele é paciente; é benigno; não arde em ciúmes; não se ufana e não ensoberbece; não se conduz inconvenientemente; nem procura seus interesses; muito menos, se exaspera e, do mal não se recente; a injustiça não lhe alegra; porém, a verdade é motivo de regozijo; o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta: - O amor verdadeiro tem existência infinita: - Jamais acaba".

No entanto, o que escrever, o que falar sobre o amor ao próximo? Esse parece que nem começa e, já acaba, as palavras, se esvaem, parece que o próximo não existe: - se, não existe, como descrevê-lo se, nem queremos conhecê-lo? Insisto: - a verdade é que para ter amor ao próximo, primeiramente, temos que tê-lo dentro de nós. Todavia, não sabemos nem o que é amar, e se, não sabemos amar-nos, como, "Saberemos amar o próximo"?

No entanto, não é tão difícil assim, basta saber como é nosso amor, se ele é, ou melhor, ele não é paciente; muitas vezes; não é benigno; queima em ciúmes? Decerto que sim; se ufana; se ensoberbece; muitas vezes se conduz inconvenientemente; é ganancioso; se exaspera de qualquer coisa; e do mal não esquece jamais; nosso amor é injusto; não gosta de sofrer; de tudo duvida sem ter esperança; e, de repente, acaba, e até vira ódio: - ESSE AMOR NÃO EXISTE!?

Por isso, a dificuldade em amar: - o coitado do "próximo"!

#JoãoCarreiraPoeta

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

joao carreira

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Escassez total.

  • Gestores

    É tão difícil exercer o amor. O egoísmo humano é tanto que finda não amando nem a si, imagine ao próximo. Reflexivo texto.Parabéns! 

    • Bom dia Marsoalex tim tim ao nosso amor ao próximo.

      Dr. Carreira

  • 135322465?profile=RESIZE_710x

    • Muito lindo seu comentário Marcia

This reply was deleted.
CPP