Inspirações

Data Inesquecível

Data Inesquecível

Todo mundo tem algo que marcou sua vida. Esse dia, mês e ano, foi um que marcou bastante a minha, principalmente, o dia 11 (não o de setembro) de março de 1983. Eu tinha 28 anos, e sentia o vigor da juventude correr pelo meu corpo, estava cheio de sonhos e ousadia. Naquela longínqua época, eu pai que ainda não era pai, mas, que havia sido comunicado que seria -, e que, em breve chegaria uma "pessoinha" que mudaria os meus dias, os da minha esposa e o convívio da nossa humilde, mas confortável casa - meu filho, meu príncipe e herdeiro estava com data marcada pra chegar.

Chegou. O parto foi difícil, o príncipe era grande e forte, sei que para os fortes sempre tem uma força contra. Mas, deu tudo certo, ele era saudável, robusto e com muita energia. Sim, chegou um "varão". Um moleque homem, que carregaria meu sobrenome, que seria meu amigo, meu companheiro - meu guerreiro.

Na minha paupérrima infância, eu sabia que esse "dia" - um dia chegaria. Inconscientemente, ganhava (jogando com a molecada) e guardava pra este dia um baú de bolinhas de gude.

Meu príncipe cresceu, mas não gostava das "burcas" gostava era de vídeo game. Não se interessou muito pelo meu baú (ganho com tanta batalha). Mas, mesmo ele não tendo interesse pelas bolinhas de" gude", mesmo assim aquele tempo era maravilhoso, fantástico, delicioso - parecia sonho.

Brincávamos bastante, bastante mesmo, até roupas iguais vestíamos. Com cinco anos ele amava vestir meus ternos e minhas botas. Nós lutávamos e sempre ele perdia, pois, eu era o mais forte. Tinha uma brincadeira, que chamávamos de "rolo compactador", onde eu o apertava com carinho e com muito jeitinho rolava por cima dele, para lá e para cá, fazia assim até ele pedir água - era uma festa. Um dia, percebi algo estranho, sua força estava a aumentar, eu sentia dificuldade em dominá-lo e fazê-lo pedir água já era difícil.

Foi quando eu num gesto de sabedoria disse-lhe; filho chega de luta, a partir de agora, você precisa respeitar o papai, ele percebeu tudo - foram só risadas, mas ele queria continuar, queria ir à forra e descontar tudo.

Neste momento uma pontada ficou cravada em meu peito, quando percebi que daquele jeito, meu filho estava escapando do meu colo, dos meus abraços e apertos, estava crescendo pra vida, ai, que dor doida - mesmo assim foram tempos lindos. Contudo, esse tempo é implacável, ele não perdoa, a vida passa como o vento do pensamento e que, não volta mais!

Nesse momento, eu paro de digitar, pois, sinto rolar água salgada dos meus olhos parece, que estou a chorar..., depois de recomposto, mesmo com saudades, volto a teclar, o tempo não passou, voou, hoje, ele está casado com uma bela mulher. Não sei se ele vai lutar com seu filho, se vai fazê-lo pedir água, mas, de uma coisa eu tenho certeza, ele vai seguir a correnteza de sua vida, vai ser um bom pai, pois foi um ótimo filho, está sendo um bom esposo - O Cesão (como é conhecido), é um gentleman - é meu irmão, meu amigo - tem hora que é até pai!

Obrigado por nossas conversas filho, pelo braço forte, pelo carinho e zelo para comigo. Gostaria de voltar no tempo para rever nossa história, como não posso fazer isso, revejo com os olhos (cheios d'água) da minha mente, aquilo que passou, mas ficou documentado na minha memória.

Parabéns meu garoto, meu amigo - amo você! Realmente 11/03/1983 não dá para esquecer! Mesmo a vida sendo frágil como gotas de orvalho, rogo a Deus que te proteja, te fortaleça, guiando os teus passos, que você continue sendo esse diamante bruto, mas muito precioso!

João Carreira - teu pai!

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

joao carreira

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Aplausos, João Carreira!

    Criar um filho bem e fazê-lo um homem de bem são para poucos.

    • Margô criar um filho é uma das coisas que faria quantas vezes fosse preciso...,

  • Gestores

    Prezado Menino - Pai - (às vezes Filho do Filho...) - Escritor - Poeta - Contista e Cronista João Carreira...

    Teu Conto Biográfico - verdadeira Poesia, a meu sentir, sob todos os aspectos, sinto como um "Flash do Cotidiano Diário" onde em u'a espécie de Linha do Tempo, nos remete para tempos imemoriais... Tempos onde se misturam as infancias de nossos Filhos - realmente pueris - com as Crianças que sempre existem e existirão dentro de cada um de nós.

    Eummesminho, Pai de 6 Filhos (4 Ninas e 2 Ninos), cheguei a PROIBIR de que eles crescessem... MAS... Eles cresceram - cortaram per si mesmos, e ou por Mim, o tal "cordão umbelical"... E seguiram - como ainda seguem suas vidas.

    No entanto... Ah - que alegria em SER Poeta e também ser Poesia!!! - Resgatamos - ainda que com doces lágrimas pela face, esses imemoriais e poéticos Tempos!

    NOSSOS APLAUSOS: Ao Poeta... Ao(s) Filho(s) Poesia - Fato Gerador e Fato Gerado - co'as graças e Bençãos do PAI Maior - Inventor do Amor!

    gaDs

     

    • Ai poeta Zeka,  aí doeu, seu comentário fisgou la no fundo da minha alma, que comentário lindo e, esculpido nas pontas dos dedos letra por letra, queria e quero que voltes sempre a esse humilde recanto para que eu aprenda mais um pouco dessa arte que é escrever de um jeito diferente - obrigado do fundo do coração,

      Um forte abraço meu querido

      João Carreira

  • Lindo texto, João!  Filhos são bençãos de Deus em nossas vidas.

    Parabéns!

    • Obrigado poetisas, eu sou mesmo um privilegiado em recebe-las no me humilde jardim das letras e das palavras.

      João Carreira

  • Gestores

    Nada mais precioso do que filhos. São nossos verdairos diamantes, nossas joias raras. Belíssimo texto, João! Parabéns!

    • Marsoalex, seus comentários são como teus sorriso - lindos , obrigado..

      João Carreira

  • Gestores Adm

    Eita João, aproveitaste bem a infância de teu filho.

    Vive as lembranças e sê feliz em cada tempo.

    Vai lá viver, menino, teu filho te espera.

     

    • Edith tenho dois filhos que são como duas perolas, estamos sempre grudados - parece carne e unha srsrs.

This reply was deleted.
CPP