Inspirações

Madorna...

Madorna...

.

Lânguidos, espreguiçam-se sob o luar.

.

A brisa suave toca, de leve, suas peles suadas

Com medo de que seu toque os façam desaparecer

Refrigera-lhes a madorna dos corpos ardentes.

.

Tal qual uma pintura celeste, a cena se mostra. 

.

Duas almas, amantes errantes em templos perdidos

Num palco alado, adornados pela pureza do amor

Entregues ao êxtase,  alheios às testemunhas celestiais.

.

Maria Angélica de Oliveira - 11/03/18

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Angélica

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Adm

    Teus indrissos são lindos, Angélica.

    Aplausos por mais esta obra.

    Destacado!

    • Obrigada Edith pelo carinho e destaque!  

  • Maravilhoso texto Angélica

    As palavras diria entregam-se num extase alheias até às testemunhas celestiais

    SOBERBO

    FC

    • Obrigada Frederico por seu sempre carinhoso comentário!

  • Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu,amei Angelica!!

    Aplausossssss!

    Beijos

    Ciducha

    • Obrigada Ciducha linda!  

    • Marsooooooo lindaaaa!!! Eu ameiii!! Brigaduuuuu pelo mimo!! E pelo elogio!!!!

    • Marsooooooo lindaaaa!!! Eu ameiii!! Brigqduuuuu pelo mimo!! E pelo elogio!!!!

This reply was deleted.
CPP