Inspirações

O Que Faço Com Você Saudade?

O Que Faço Com Você Saudade?

Saudade -, o velho cárcere da mente e do coração humano, todo mundo tem e sente a dita cuja. É um sentimento causado pela distância ou ausência de algo ou de alguém. Para muitos é um porto solidão. É uma palavra que não tem tradução literal. Saudade é uma das palavras mais utilizadas nas poesias de amor, nas músicas românticas da língua portuguesa. Saudade significa a memória de algo que aconteceu, mas, contudo, todavia, você jamais esqueceu. Saudade é a intensa vontade de reviver o pretérito perfeito de certos momentos de nossa história, que estão escondidos em nossa nebulosa e fraca memória.

Saudade - segundo a lenda surgiu no período da não liberdade dos descobrimentos e, definia (e define) a solidão que os portugueses vindos para o Brasil tinham da sua terra amada e dos seus familiares. Eles eram atacados por uma melancolia por sentirem-se, tão só e distante da pátria idolatrada e dos seus antes queridos.

Todo mundo é capaz de dominar uma dor - até da saudade, mas quem sente não, é preciso capacidade, força e determinação. Pode-se ter saudade dos tempos bons, mas não se deve fugir do presente. A saudade faz parar o tempo, que não para nem um "tiquinho" se quer.

Tenho saudade do meu primeiro ano de escola, início do meu aprendizado. Saudade da primeira professora (Cynira), do primeiro caderno de caligrafia, do jogar bola de pano na rua, bolinhas de gude, brincar de bétia, esconde esconde, passa anel, nadar no córrego "moinho" - saudade de Andradina, terra amada, terra querida que me viu nascer!

Saudade da primeira namorada, mais que saudade do primeiro beijo, da primeira paixão, do primeiro amor. Do curso de admissão, meu amigo Sebastião, craque em português. Saudade dos anos de ginásio, um pulo para a contabilidade. Saudade da agencia Volkswagen de Andradina - meu primeiro trabalho sério - que lembranças, que belas recordações.
Saudade da minha formatura de contabilidade, que falta faz-me o tempo, que se esvai por entre os dedos das mãos, eu tento segurá-lo, tento agarrá-lo a qualquer custo, mas -, é em vão. Ninguém consegue retê-lo. Vê-lo, impossível. Ver com os olhos da mente, minha conversão ao senhor Jesus, minha igreja, meus irmãos. Saudade do dia que me casei, do dia que nasceu meu primeiro filho, da compra do meu primeiro carro (um fusca verde oliva desbotado), descascado pelo impiedoso tempo. Saudade do meu primeiro carro zero, um gol prata metálico, que vitória - ficou registrado em minha memória, faz parte da minha história e ai a vida melhorou, e vieram outros e outros.

Saudade da minha primeira casa, simples e humilde, mas que alegria que felicidade. Ali foram vividos muitos dias, semanas, meses e anos de descobertas em família, outras casas surgiram e o tempo esvaindo-se foi passando. Saudade da minha mãe querida que, me deu toda a sua vida. Saudade dos nascimentos dos meus filhos.

De repente, surgem do nada o mercado de ações, opções, futuros, derivativos, commodities e forex - a renda variável. O Trading e Coaching outra paixão da minha vida - nova etapa surgida.

Hoje me vejo escrevendo esse texto, com marcas em minha face, marcas estas deixadas por esse tempo implacável, insaciável - que não para nunca. O que estou a fazer? Um passeio, um vagueio na maquina do tempo. Tudo documentado, contabilizado e assinado por mim no balanço contábil da vida!
Saudades! O Que Faço Contigo?

João Carreira

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Lindo texto! Parabéns! Temos muita saudades da nossa história de vida.

  • Gestores

    3550517361?profile=RESIZE_710x

    • Obrigado Angelica pelo capricho até no comentar.

  • Belo Texto.

    Aplausos!

    • Obrigado poeta amigo pela visita. Volte sempre.

  • A saudade humanizada em seu Maravilhoso Ensaio.

    Texto que traduz a evolução dos sentimentos da Saudade em se vivendo a vida nas alegrias e tristezas e recordações.

    Em minha humilde visão, a Saudade, um enxame de nó  nas linhas do eterno menino que solta pipas.

    Mais uma bela obra João Carreira

    antonio

    • Poeta Antonio, eu era e, ainda sou um rascunho de poeta solitário - sempre quis um cantinho pra escreve e, de repente, POW! Encontrei a Casa dos Poetas!

  • Gestores Adm

    Penso que a saudade é boa, acredito que só temos saudade do que marcou a vida e do que foi bom e importante, é certo que há um tipo de saudade que machuca, dói, faz sofrer, como a que se sente pela partida, repentina, de alguém.

    Aplausos!

    • Perfeito Edith, porém, quando ela bate no peito, mesmo sendo saudade do primeiro beijo, doe doído, doe gostoso - é saudade de qualquer jeito.

This reply was deleted.
CPP