RETUITANDO A DOIDICE

9610495263?profile=RESIZE_710x

RETUITANDO A DOIDICE

Olha pra mim moça e atenta no que digo:
O amor tem de fato mil e uma facetas!
Pode ser fino, tão ao gosto dos estetas
Ou rude e ciumento na rota do perigo!

Pode ser sutil, como o que trago comigo,
Ou mesmo às claras, como cantam os poetas!
E as confusões não raras vezes indiscretas,
É que agasalham o amor em seu abrigo!

Mas, com percalços, com fineza ou ciumeira,
Eu vou levando nosso amor sem brincadeira,
Sem atropelo e sem qualquer disse me disse!

Há de ficar emaranhado em nossa a vida,
Pois que eternamente eu lhe darei guarida,
Sem me importar com as delicias da doidice!

Nelson de Medeiros,

C.Itapemirim (ES) 25/09/2021

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    9614046660?profile=RESIZE_584x

  • Li e reli. Ficou show! Meus parabéns 👏👏👏

    • Boa tarde poeta.

      Obrigado pela oportunidade que vc me deu ao postar o teu " Doidice" que me inspirou neste soneto.

      Aliás, diga-se, a maioria de seus poemas tem o dom de inspoirar respostas, o que acho muito peculiar.

      1 ab

This reply was deleted.
CPP