SENTINDO-TE

SENTINDO-TE

 


Naquele dia vi-te à beira mar.
Falei contigo. E vi nos olhos teus
uma expressão tão linda, um tal brilhar
que - podes crer - estava a me custar
sair dali, dizendo-te um adeus

 


Ao lado as ondas vinham uma a uma
espraiar-se a nos ouvir, cheias de interesses.
Hoje vejo-te distante, imersa em bruma...
Mas não há uma hora, não, nenhuma
que não te sinta... como se estivesses.

 


Joaquim Sustelo

(editado)

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP