Inspirações

Tempo de Amar

Tempo de Amar

Indubitavelmente, no passado e atualmente, o medo do tempo ser lento, é para os que esperam -, de ser muito rápido, é para os que têm medo de não dar tempo -, de ser muito longo é para os que lamentam -, de ser muito curto é para os que festejam, no entanto, para os que amam, o medo do tempo não existe, pois, o tempo para eles  é eterno.

Psiu! Dá-me um fiapo do seu tempo dá-me um sorriso..., mas, deixe de  escamotear-se atrás dele e do tempo.  Viva, transcenda a tudo e a todos! Tente novamente! Aproveite amiudamente o tempo e ame! Sua vida não passa de uma tentativa.

Psiu outra vez! Concatene suas horas vagas e ame o próximo acima de tudo - ame tudo e a todos..., ame seu tempo! Sobretudo, deixa cair sua mascara social, mas não deixa seus olhos fecharem para as tragédias do mundo, não passe por cima da fome sem fazer nada. Não seja brejeiro, se afogando nas suas preocupações neurais. Desencadeie uma repreensão ao "furacão" da raiva e do medo - deixa o arrependimento "rugir". Imensuráveis sejam suas descobertas, descubra as coisas boas que há em todos e em tudo, lembre-se também que, temos uma tendência de fazer dos defeitos uma distancia - desenvolva a arte de fazer deles uma aproximação. Receba a vida com gratidão, faça dela sua razão de viver, não reproves as pessoas que pensam diferente de você - pelo contrário, aceite-as como elas são.

Psiu novamente! Olhe para mim, olhe para você, olhe em sua volta, veja quantos amigos você tem! Tente ver algo bom mergulhando no oásis do prazer, faça o mesmo - mergulhe de cabeça nos seus sonhos, nos seus amores, nos seus objetivos. Muito embora estejas calado, pense; quantas pessoas você ajudou hoje, ou quantas já feriu com seu egoísmo?

Dizem que tem milhões de mendigos emocionais - alguns morando em castelos, belíssimos aptos e em casas confortáveis. Esses mendigos fazem pouco do muito que tem - e você? Você consegue fazer muito do pouco que tem?

Psiu esse será o último! Não corra tanto, pense neles, pense em mim, pense em nós -, para que tanta pressa? Corra sim, mas não para fora, corra para dentro da sua história..., para dentro da sua alma - sonhe, chore, acredite, lute, esperneie! Mas, faça aquilo que mais ama, honra-te com o cálice da alegria -, ouça o tic-tac do tempo, ouça o bater do seu coração, sinta seu bem querer - mas, faça o bem sem querer!

Um dos meus autores preferidos (Fernando Pessoa), pensava, falava e escrevia que; "Amor não se conjuga no passado, ou se ama para sempre ou nunca se amou verdadeiramente".

Mas, não fiques com medo de amar novamente (parece um paradoxo), pois cada amor negado é um sorriso apagado, temer o amor é temer a vida, através de suas adversidades do seu cotidiano, faça delas degraus para seus sonhos - nunca desista -, E não tenhas medo, aliás, medo de que? Do seu cárcere humano? Medo de beijar a lona da sua fragilidade? É nesse momento que sentimos que somos amados e que amamos também - amo você!

João Carreira.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

joao carreira

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Gosto de dizer que as dores, as decepções são apra limar a maturidade.

    Excelente texto.

    Meu Destaque!

    • Pros fracos a decepção decepciona , pra os fortes é sim, a lima do sucesso.

  • Que lindo João. Todo tempo é tempo de amar. Amei seu texto. Parabéns. 

    • Sandra sempre é tempo de gratidão também, por isso, sou grato por tuas palavras - amo a todos da Casa dos Poetas.

      Dr. Carreira

  • João, estou deslumbrada com seu belo texto.

    Parabéns!!!!

    Sou sua fã, viu?

    • Não. Quem é seu fã sou eu, pois, degusto cada letra, cada palavras que tu escreves. Obrigado minha doce amiga poetisa.

This reply was deleted.
CPP