TEMPOS MODERNOS (Para rir um pouco)

TEMPOS MODERNOS (para rir um pouco)

 

(a nova história da Capuchinho e do Lobo Mau - adaptação
de uma anedota que li)

  

O Lobo Mau (moderno), ia de mota
E viu a Capuchinho na floresta;
Que a moça é bem bonita, logo nota,
E faz-lhe uma "cantada", ou seja esta:

 
- Ó minha, onde é que vais a esta hora?
O sol nasceu há pouco e vais tão só...
- Ó Lobo, ó meu senhor, vá lá embora
Que vou levar um bolo à minha avó.

  

- Borrifa-te na velha, ó desgraçada!
Nem saberá as horas, já é cota.
Vá lá, levanta a perna. E aqui montada,
Tu vem curtir comigo uma de mota.

 
-Senhor Lobo, não vou, não leve a mal
Quero ir à minha avó e já direto;
Tenho de andar bastante, isto é real,
Deixe-me lá seguir o meu trajeto!

 
Ele, "tu sobe aqui"... ela que "não"
E discussão tão forte eu nunca vi.
Então o Lobo deu-lhe um empurrão,
Caiu a pobre Capuchinho ao chão,
E zás, comeu-a logo! Mesmo ali!

 

Joaquim Sustelo

(editado em RIA... OU SORRIA)

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP