Construção poética

Para compor soneto fico atento

Em suas normas, rígido formato

Porém, faço seríssimo ultimato

Fique o versar magnífico, a contento.

 .

Porém, não me envaideço, nem ostento 

Não por que quero ser simples autômato

Nem viver em eterno anonimato

Escrever é cumprir fiel intento.

Pego um caderno, pena e corroboro

Construindo um poema gracioso

Com técnica difícil elaboro.

E sou no versejar argucioso

Sim, com a poesia colaboro

Para mim, escrever é precioso.

ILÁRIO MOREIRA

01/09/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

As repostas estão encerradas para esta discussão.

Respostas

  • Espetacular soneto, Ilario! Aplausos! Bjs

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário gentil, fico muito grato. Sou seu fã. Abraços, paz e Luz!!!

  • Sempre um prazer, Ilário, ler um metapoema, como este que elaborou com tanto cuidado,dando-lhe a forma clássica. quando o poeta registra a sua metalinguagem, sabemos o quanto lhe é cara a poesia, a ponto de ser ela mesma um tema mais desafiador. (Você venceu com esmero o desafio: seu soneto é seu autorretrato como poeta!)

    • Obrigado, poeta amigo, grato pelo comentário gentil e visita, sou seu fã.

      Nós poetas, divagamos por plagas etéreas, fruto de nossa imaginação "fértil" e, tentamos imprimir nas palavras um sentido mais amplo que possa transcender o mundo físico e entrar em contato com a sublimidade, fonte de todo saber e inspiração. (tentando talvez, materializar o pensamento)

      Aqui nesta casa tenho o prazer de ver muitas obras como esta que acabei de citar, pois, o panteão é composto por grandes talentos, no qual você é uma das figuras centrais.

      Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário gentil, sou seu fã. Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP