Do Sonho, a Mulher...

Abalroou o meu sono.

Pairando, tocou minha boca,

Que se abriu, chamando-a, rouca.

dedos finos, suaves, delicados.

Acariciaram meus lábios, abertos, tocados.

Pairando à deriva, ia e vinha.

Levava o meu beijo e trazia o desejo,

Outra vez, os seus pés forrados a seda,

Pousaram meu peito, sem que eu conceda.

Que abuso, eu estava a dormir.

Vem outra vez p’ra me despir

Ela girava e seus olhos em mim,

Me tiravam a roupa num frenesim.

Meus braços, esticavam, queriam agarrar,

Mas ela girava sem eu a apanhar.

Beijos e bocas,

que se abriam loucas,

Trocavam palavras e beijos de amor

No seu aroma de mulher,

Que se fundia no paraíso dos meus sentimentos,

inalava os seus cabelos, em todos os momentos

Espelho de sensualidade,

De sonho, de vida, autenticidade.

O sonho é uma realidade,

E tu o és na verdade…

Amor de mulher…

 

Mário Silva (20/04/2017)

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP