Poesias

Oculto morremos


Oculto morremos todos os dias
A caminhada é uma longa estrada
Da volta pelo o destino que fez ao longo
Do tempo o seu elo perdido

Nascemos seguindo uma direção
Que ao longo da vida morre deitados
Em sonhos que tardia a chegada
Ocultando o fim da estrada

Quisera me sonhar com novos horizontes
Para renascer das cinzas o meu coração
Estaria eu renovado pelos os caminhos da vida
E alcançar o auge dos meus sonhos

Tão pequenos sem nada acrescentar
Fundaria a minha chegada
E deixaria essa estrada a solitária solidão

Viajaria pelo o mundo estrelar
Para alcançar me os meus desejos
Na calada da noite em desespero me desespero
morrendo assim o meu coração..!
Hilton Rubens
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Lindamente composto...um primoroso poema amigo,Hilton !
    Parabéns!!!
    Abraços
This reply was deleted.
CPP