Entre A Cruz, Um Lindo Olhar E A Espada

Ela era apenas mais uma, entre centenas de guardiães do Rei
Guerreira valente, se destacava por sua bravura
Em um universo constituído, pela maioria de homens.
Certa vez, o Príncipe caiu em uma emboscada.
Opositores ao Reino, o fizeram refém,
E dentre os convocados para missão de resgate, estava ela
A Brava Guerreira.
Houve um itenso confronto, e muito sangue derramado
Mas justamente ela, acaba descobrindo,
O local, no qual o Príncipe, debilitado se encontrava.
Ele olha fixamente, aqueles olhos azuis,
A armadura em vão, teimava em querer ocultar sua beleza,
Ela o liberta, e o traz de volta à luz,
Mas ele jamais, esqueceu aquele olhar
Seria amor a primeira vista?
Ela seria homenageada juntamente, dos demais guardiães
Em uma grande festa no Palácio.
Entre a cruz, um lindo olhar e a espada.
Um sentimento nascia
Dando fim a uma saga de lutas,
Pois o amor em seus corações permeiam.
Como se fosse um conto, narrado.
Onde a Bela Valente Destemida
Torna-se a Princesa Guerreira

Everaldo Magalhães





Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP