O Jogo Da Sedução

Movidos pelo desejo
Fomos além, do que se poderia imaginar
A tara, a gana, a sede
Estavam expostos nos olhares
O jogo da sedução, aos poucos, nos envolveu
Indiretas, sorrisos, provocações
Em questões de minutos
Estava entregue, aos braços seus
Toques insinuantes, carícias maliciosas
Nos deixaram, em ponto de erupção
Sentidos apurados
Olfato, tato, visão, audição, paladar
Naquele momento intenso
Incontrolável, um tanto que surpreendente
Uma forte atração, a nos dominar
Fomos levados, pelos anseios
Do calor momentâneo
Fomos do acaso, ao pleno ato
E nas consequências, não pensamos

Everaldo Magalhães

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP