VADIAGEM

3865568305?profile=RESIZE_710x

VADIAGEM

Hoje estou com uma preguiça mortífera,
Mas apesar de toda a minha vontade
De permanecer absolutamente estática,
À minha revelia algo me instiga a voar.

Uma força estranha parece me atiçar,
Puxar-me à vida e ao meu cotidiano,
Ainda que o desalento e o desânimo
Teime em me dominar e entorpecer.

Este desejo de ficar na vadiagem,
Em total descuido e abandono,
Apaticamente e brandamente inerte,
Quer me governar a todo custo.

Este ímpeto ainda vai me tirar do ócio,
Este arroubo que me incita a voar,
Ainda me levará além de mim e desta
Moleza, quiçá até a alguma poesia.

Virgínia Santana - 27/02/2020

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Que esta força prevaleça para que possamos nos deleitar com mais versares tão belos.

    Parabéns Virgínia!!

  • Gestores

    3695887075?profile=RESIZE_710x

  • Maravilhoso

    Abençoada inspiração.....Parabéns! 

    Bjs

  • Gestores

    Bela obra poética!!! Parabéns Virgínia!!

  • Fiquei muito feliz em poder decodificar um trabalho de alto nível, que, proporciona cascatas de conhecimentos e um ótimo momento de subsídios e aprendizados.

    • Obrigada poeta pelo gentil comentário!

This reply was deleted.
CPP