A ciência vasculha o impossível, encontram

Nos ombros da persistência

Com os olhos engrandecidos

Esquecendo do descanso

No meio dos tubos de ensaios

Microscópios calibrados e inteligentes

Esquecendo da hora e do tempo

Sem obrigação de entregar resultados

A dedicação e persistência se renovando

A premiação somente no próprio ego e satisfação

Ainda escuta negação

Invenção e acareação

Nos olhos da competência

Encontra solução

Para o bem e amor na salvação

Aprendo com os guerreiros que pesquisam

Com respeito na ciência sobrevivo

No centro dessa selva densa de ignorância!  

 

Autoria: José Hilton Rosa

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Uau! Parabéns por sua maestria! Sensacional José!

  • Magistral poesia. Muito bela. Aplausos mil

    • Olá Norma! obrigado

  • Excelente!  

    Linda inspiração!

    Parabéns, José Hilton.

    Um carinhoso abraço

    • Obrigado Marcia 

       

This reply was deleted.
CPP