Desabafo

Desabafo

O vento frio invade a solidão
a saudade se instala na mente
O pensamento detém o coração
Mas, a alma a aceita tristemente.

Uma agulhada, um exílio e uma dor
Uma dor da ausência sem explicar,
o desatino recorda o amor
que foi pra longe sem mais regressar.

Por mais que estenda a mão,
por mais que seu nome grite, nada...
...nada o trará pra sanar a ilusão
que desfaça essa dor danada.

A mente não descansa...sempre a pensar
no destino que o levou aos poucos,
e lentamente foi ofuscando o olhar
embrenhado – me ao silêncio oco.

Quando a mão não alcança
a dor da ausência, ela vai traçando
versos desse sentir sem esperança
e o papel de lágrimas vai molhando
E eu choro tal qual uma criança.

Márcia A Mancebo
04/03/2020

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP