Reflexão

Reflexão

O que me sobra no meu dia a dia
não é previlégio de todos, infelizmente.
Doar um bocado ao necessitado
posso fazer o próximo contente.

Enquanto desfruto de muito, exagerado
há quem careça e não peça a ninguém.
Leva na face a falta e segue calado
com semblante triste, caminha além.

A solidariedade é minha obrigação.
Devo ter sentimento humanitário
Ter amor embutido no coração
sem ser nobre com o irmão,
nada acrescenta.
A carência independe de horário.

A fome não escolhe momento
E o frio quando vem, vem forte
Não há como não ter sentimento
A quem vive a mercê da sorte.

O que falta a quem precisa, na verdade
Se eu posso suprir dando a mão
com gesto tão simples de amizade
Eleva a alma, faz bem ao coração.

Márcia A Mancebo
17/04/2020

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Relendo e apreciando.

  • Gestores

    3694505456?profile=RESIZE_400x

  • Muito bom ler seus versos, Marcia!

    Quando os olhos pouco se mexem, maior 

    A concentração.

    E nada melhor que concentrado,

    Ler a solidariedade. Parabéns!

    • Obrigada

      Bj

  • Maravilhosa poesia, cheia de amor e solidariedade humana. Aplausos mil

    • Obrigada querida amiga

      Bjs

This reply was deleted.
CPP