Réus do Amor

Réus do Amor

 

Amor íntegro

Pertinente sem tradução

Amor suspeito

Sem alma no coração

 

Íntegro na enchente indolente

Da aurora ao crepúsculo 

Nas noites frias e de calor

No pasto de emoções

Na madrugada

Amor no banco do olor

 

Suspeito na pecha dolente

De outrora o maiúsculo pavor

Na escuridão falsas sensações

No rastro ciúmes a confusão

Cavalar prova de remissão

Amor no Banco dos Reus

 

Fim

Antonio Domingos

12/07/2020

 

 

 

 

 

 

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

As repostas estão encerradas para esta discussão.

Respostas

  • Muito belo seu poema. Parabéns!

    Adorei!!!

    Um abraço

  • ANTONIO FIZ UM POSTER PARA SEU LINDO POEMA 

    PARABENS CONTINUE NESTE AMOR TAO ESSENCIA 

    • Muito obrigado amiga Magaly... Amei o Poster. Somente hoje que vi sua mensagem.

      Muito Feliz

      Abraços de Antonio

  • Gestores

     Parabéns Antônio!!!

  • Gestores

    Profícuo Amigo e Poeta desta NOSSA Casa dos Poetas:

    Nossa GRATIDÃO pelas tuas constantes partipaçoes e interação que consolida o Amor e a Amizade entre TODOS NÓS!!!

    Muito pertinente, reflexiva e INSPIRADA tua Poesia sobre o Tema do exercício poético findo!

    NOSSOS CALOROSOS APLAUSOS!

    gaDs

    • Muito feliz com vossa deferência a minha pessoa e humildemente agradeço como um poeta amador, com tanto a aprender

      Abraços Zeca e esteja sempre bem e em Paz

      Antonio

  • Gestores

    Parabéns Antônio! 

  • Magistral poema.  Parabéns!!!!

    Um abraço

    • Minha gratidão Márcia pela parceria de amor as letras e a Poesia

      Abraços Antonio

This reply was deleted.
CPP