Posts de Murilo Antonio Kuhl Pereira (1)

Soneto À Nossa Senhora das Candeias

Uma monja da mantilha branca,

Vem no passo da luz e apolínea desbanca,

Com a luminária solene à mão.

Nas veredas lumiando chega ardente,

 

Radia em meio à luz por entre a gente,

Trazendo o caminho da redenção.

É a Nossa Senhora que o monstro elimina,

Retirando da enevoada sina,

 

O afundado no lodo da terra.

Remexe o combalido sacudindo as poeiras

Dos delirantes desejos efêmeros das beiras;

 

E o martírio enfim s’encerra.

Rememora a lucidez às’ideias,

Essa Nossa Senhora das Candeias.

Saiba mais…
CPP